Fabricante nega que relaxante provocou morte de mulher em Barreiras

Postado em jan 6 2014 - 2:16pm por Jornal da Chapada
morte

CNH de Maria Cleide, que morreu após relaxar o cabelo | Miriam Hermes/ A Tarde |

A empresa Devintex Cosméticos LTDA, fabricante da marca Salon Line, nega que o Creme de Relaxamento Guanidina tenha provocado a morte da dona de casa Maria Cleide Lopes da Silva, de 36 anos, em Barreiras, na região Oeste da Bahia. Ela morreu na última sexta-feira (3), após aplicar o produto. De acordo com familiares, apesar de fazer uso do relaxante há alguns anos, ela começou a passar mal logo após aplicar o creme.

A Devintex Cosméticos argumenta que a guanidina é uma susbtância autorizada pela Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) para relaxamento de cabelos. A empresa diz que está a disposição da polícia para esclarecer a morte da consumidora e que se solidariza com a família dela. As informações são do jornal A Tarde.

Confira a íntegra da nota da empresa…

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.