Chapada: Barragem em Tapiramutá vai estruturar pecuária de leite na região

JC
Postado em jan 14 2014 - 3:24pm por Jornal da Chapada
barragem

A barragem é a primeira etapa. A segunda fase será a implantação do perímetro irrigado, no entorno da mesma| FOTO: Heckel Júnior/Seagri |

Alimentada por 17 nascentes, a Barragem Pau de Pilão, no município de Tapiramutá, na região da Chapada Diamantina, teve sua primeira etapa inaugurada neste domingo (12) pelo secretário estadual da Agricultura, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, e pelo prefeito da cidade Luciano Nery Marques. “É uma obra estruturante, realizada com recursos próprios do município e com apoio da Seagri, que vai mudar para melhor a vida de milhares de agricultores”, disse Salles, acrescentando que a iniciativa vai estruturar e dar sustentabilidade à pecuária de corte e de leite na região.

Ele anunciou que ainda neste semestre deverá ser inaugurado um laticínio em Tapiramutá, nas instalações da antiga Indústria Cidadã, cedidas pela Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial (Sudic). “Com a oferta de água, não passaremos mais pelos sofrimentos causados pela seca prolongada de agora”, disse o prefeito Luciano Nery”, explicando que “com o apoio da secretaria de Agricultura do Estado estamos criando condições para o desenvolvimento do homem do campo e para fortalecer a agricultura familiar”. Luciano destacou ainda que “essa obra vai alavancar a economia e valorizar as terras do município”.

seagri

Inauguração da barragem em Tapiramutá | FOTO: Heckel Júnior/Seagri |

O secretário de Saúde, Fred Venicius Vieira, que iniciou o projeto quando era secretário de Agricultura do município, e o atual titular desta pasta, Cariosvan Barros, explicaram que a Barragem de Pau Pilão tem capacidade para acumular sete milhões de metros cúbicos, estando hoje com três milhões, e lâmina d´água de cinco quilômetros, podendo chegar a sete, sendo destinada ao abastecimento humano e à agricultura irrigada. “A barragem é a primeira etapa. A segunda fase será a implantação do perímetro irrigado, no entorno da barragem, com 80 hectares, sendo dois hectares por agricultor, que deverão produzir maracujá, horticultura e capineira irrigada, com foco na pecuária de leite e de corte”, explicou Fred Venicius. A terceira etapa será a construção da adutora, visando a distribuição de água.

O secretário Eduardo Salles parabenizou a administração municipal, destacando que “com a implantação da agricultura irrigada e a pecuária de corte e leite sendo trabalhadas de forma mais intensiva, haverá geração de emprego e consequentemente melhoria da qualidade de vida da comunidade”. Além disso Salles pontuou que a barragem pode ser povoada com alevinos de tilápia, instalação de tanques-rede para produção de milhares de toneladas de peixes.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.