“Se Schumacher conseguir voltar a andar e se alimentar, será um milagre”, diz médico

JC
Postado em jan 24 2014 - 9:34pm por Jornal da Chapada
piloto

Os médicos ainda não sabem com que tipo de sequelas o heptacampeão mundial da F1 vai ficar caso acorde do coma | FOTO: Reprodução |

Internado há quase um mês no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, na França, após sofrer um acidente de esqui, Schumacher deve permanecer em coma induzido por tempo indeterminado. De acordo com o jornal britânico Mirror, os médicos não têm nenhuma previsão para interromper o estado de coma do ex-piloto, que segue em estado grave. O hospital já informou que não dará nenhuma informação oficial sobre Schumacher até que haja alguma mudança no estado de saúde do alemão.

Os médicos ainda não sabem com que tipo de sequelas o heptacampeão mundial da F1 vai ficar caso acorde do coma, mas não descartam a possibilidade de o ex-piloto ficar em estado vegetativo permanente. O alemão vem sendo mantido em coma vegetativo e está com a temperatura corporal reduzida artificialmente para que a pressão intracraniana seja reduzida e haja maior oxigenação cerebral. Isso faz com que uma possível recuperação de Schumacher seja acelerada.

Para o ex-médico da F-1, Gary Hartstein, a situação de Schumacher é muito delicada. “É extremamente improvável, e eu diria até virtualmente impossível, que o Michael que a gente conhecia antes volte a aparecer. Acho que poderia ser considerado um milagre, um triunfo da resistência física humana, e também do tratamento intensivo neurológico, se ele conseguir voltar a andar, se alimentar sozinho, se vestir e manter elementos significantes da sua personalidade”, explicou.

O médico explicou ainda que é praticamente nula a possibilidade de Schumacher não ter sequelas, já que o ex-piloto sofreu lesões cerebrais irreversíveis. “Se a recuperação chegar a esse ponto (de o piloto acordar do coma), algo que considero totalmente possível, mas talvez improvável, vira uma incógnita saber como ficarão as ‘funções maiores’, como a memória, a concentração e as capacidades de ler e de planejar. Por favor, entendam que adoraria estar errado com relação a isso”.

Chances de recuperação são pequenas
De acordo com o professor de neurologia da Universidade de Bordeaux, Jean -Marc Orgogozo, “à medida que o tempo passa, as hipóteses de recuperar são cada vez mais reduzidas”. Como o alemão permanece em coma induzido desde o dia em que sofreu um acidente de esqui na estação de Méribel, na França, onde bateu a cabeça em uma pedra, os danos cerebrais, mesmo que ele acorde, tendem a ser irreversíveis. De acordo com os médicos, é provável que Schumacher fique incapaz de falar, andar ou alimentar-se sozinho. Ainda de acordo com especialistas, as chances de uma recuperação, mesmo com sequelas, atualmente estão abaixo dos 50%. Extraído do jornal Correio.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.