Chapada: Manifestantes protestam contra mudanças na Festa do Senhor dos Passos em Lençóis

Postado em jan 29 2014 - 1:31pm por Jornal da Chapada
capa

A manifestação ocupou as principais ruas do centro histórico da cidade | FOTO: Reprodução/Youtube |

A comunidade do município de Lençóis, na Chapada Diamantina, liderada pela Sociedade União dos Mineiros (SUM), promoveu, na tarde da terça-feira (28), um manifesto contra o pároco da cidade que vem fazendo modificações na programação da festa do Senhor dos Passos, padroeiro dos garimpeiros de Lençóis – tradição que acontece há 162 anos. A manifestação ocupou as principais ruas do centro histórico da cidade, chamando a atenção da comunidade e dos turistas para as arbitrariedades cometidas pelo pároco que em atitudes radicais vem negando a cultura e as tradições de Lençóis, cidade originária da cultura do garimpo do diamante.

Depois de percorrer as ruas do centro histórico com paradas para manifestações na Capela do Senhor dos Passos e da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Rosário com palavras de ordem pedindo a substituição imediata do pároco, os manifestantes caminharam pacificamente até a sede da SUM, onde antigos garimpeiros, seus filhos e netos manifestaram todo seu amor e respeito à cultura da cidade. “Estamos mobilizados em defesa das nossas tradições da festa do Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, nosso padroeiro, para que não se perca a memória do nosso povo, valorizamos e respeitamos a religiosidade e cultuamos as nossas tradições”, afirmou o presidente da SUM, Edson Oliveira Costa.

Confira vídeo publicado no Youtube, na conta de Betukka Ribeiro

Sobre a festa
A festa do Senhor dos Passos é uma tradição cultural e religiosa das mais antigas da cidade. Teve início em 1852 quando a imagem chegou de barco pelo rio Santo Antonio e seguiu em procissão até a cidade de Lençóis, chegando à cidade no dia 2 de fevereiro, data que desde então acontece a procissão do Senhor dos Passos, reunindo centenas de fieis. Como toda tradição baiana, a festa do padroeiro dos garimpeiros reúne ingredientes religiosos e profanos começando com a novena, missa solene e procissão, sempre acompanhada de festa de largo.

A última noite da novena é, tradicionalmente, A Noite dos Garimpeiros, considerada a mais concorrida uma vez que depois da novena os garimpeiros viram a noite enfeitando as ruas da cidade para a procissão solene que acontece na manhã do dia 2 de fevereiro. Texto extraído do site Notícia Capital.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.