Salvador: Fiscalização nos circuitos da Carnaval não encontra maiores problemas

Postado em fev 18 2014 - 9:30pm por Jornal da Chapada
fiscaliza

Durante o Carnaval, a Codesal vai permanecer de plantão 24 horas por dia com postos de observação e bases operacionais em todos os circuitos | FOTO: João Cardoso/Agecom |

Caixas de sarjeta danificadas, árvores precisando de poda, buracos nas caçadas por conta da montagem das estruturas e fiação baixa de telefonia. Essas foram as principais situações que a equipe da Defesa Civil de Salvador (Codesal) verificou em vistoria conjunta com os órgãos parceiros nesta terça-feira (18) nos três circuitos oficiais da folia momesca.

“Os órgãos já estão realizando as análises e consequentemente os reparos desde o final do ano passado. Acreditamos que isso nos fez encontrar os cenários sem grandes problemas. Tudo o que constatamos pode ser resolvido em poucos dias, como a poda das árvores que já está acontecendo”, explicou o diretor-geral da Codesal, Alvaro da Silveira Filho. De acordo com ele, as análises em conjunto são fundamentais, já que cada órgão realiza a varredura com o olhar voltado para a proteção civil.

Isso também também foi confirmado pela coordenadora do circuito Dodô (Barra/Ondina) da Secretaria de Ordem Pública (Semop), Cassilda Araújo. “Podemos assim detectar situações que possam causar problemas aos foliões, como a fiação baixa ou inadequada no local de passagem dos trios, além de observamos ainda a iluminação padrão, aquela do dia a dia”.

No circuito Dodô, as equipes realizaram o pente-fino durante a manhã. Já no Osmar (Campo Grande), as análises aconteceram no período da manhã e da tarde, quando as equipes chegaram ao Batatinha (Pelourinho). Nesta quinta-feira (20), a análise vai continuar na Barra.

Durante o Carnaval a Codesal vai permanecer de plantão durante 24 horas por dia com postos de observação e bases operacionais em todos os circuitos. O órgão pede que tanto os foliões como quem vai trabalhar na folia fiquem atentos a qualquer anormalidade relacionada a proteção civil, podendo ligar para o 199 para que uma análise da área possa ser feita.

Também participaram das varreduras as superintendências de Conservação e Obras Públicas (Sucop) e de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom), além da Empresa de Limpeza Urbana do Salvador (Limpurb), Secretaria de Ordem Pública (Semop), Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) e Companhia Elétrica do Estado da Bahia (Coelba).

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.