Oposição baiana deixa a definição de nome para após Quarta-Feira de Cinzas

Postado em fev 26 2014 - 1:22pm por Jornal da Chapada
oposição

Paulo Souto e Geddel Vieira Lima disputam a preferência do prefeito ACM Neto para a chapa de oposição para o governo | FOTO: Reprodução |

No bloco do prefeito ACM Neto (DEM), condutor das negociações que envolvem a chapa da oposição, integrantes do DEM, PMDB e PSDB, principais partidos do grupo devem ir para a folia de Momo ainda sem a bandeira do candidato que os representará nas eleições de 5 de outubro. Embora a expectativa seja grande, o prefeito da cidade vai esperar, conforme já anunciado, passar o Carnaval para retomar as conversações com os pré-candidatos que disputam a cabeça da majoritária, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e o ex-governador Paulo Souto (DEM). O clima de ansiedade é disfarçado por lideranças que preferem mais uma vez destacaram o discurso da “espera”.

O presidente estadual do DEM, deputado Paulo Azi deixou claro ontem que a “hora é de todos relaxarem”. Segundo ele, não há novidades. Há quem diga, nos bastidores, que poucos sabem do que se passa nas conversas ocorridas entre o prefeito, Geddel e Souto. O intuito é justamente o de reservar as articulações e tentar promover a unidade do grupo. Nas últimas movimentações, os próprios se calaram sobre o assunto. Eles criticam o governo em suas páginas nas redes sociais, mas evitam falar sobre a conjuntura.

Ontem, durante entrevista coletiva sobre o Carnaval, o prefeito, ao ser questionado, reiterou que o prazo para definição continua sendo após a festa: “As conversas estão caminhando e, como eu já disse, nós vamos nos reservar para só depois do Carnaval apresentar a chapa da oposição”. Extraído da Tribuna da Bahia.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.