Chapada: Etapa de Lençóis dos Salões de Artes Visuais da Bahia termina dia 25 de maio

Postado em maio 14 2014 - 4:36pm por Jornal da Chapada
foto

17 artistas expõem seus trabalhos na Casa Afrânio Peixoto | FOTO: Erivan Morais |

Centenas de baianos e turistas já visitaram os Salões de Artes Visuais da Bahia, que ficam em exposição até o dia 25 de maio na Casa Afrânio Peixoto, em Lençóis, na Chapada Diamantina. Até lá, estudantes, professores e a população em geral poderão conhecer todas as obras da mostra e, inclusive, dar o seu voto para o Prêmio do Público. A visitação tem entrada franca: de segunda a domingo, das 9 às 21 horas.

O evento, realizado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB), entidade vinculada à Secretaria de Cultura do Governo do Estado (SecultBA), e que conta com o apoio da Prefeitura Municipal de Lençóis, teve início dia 9 de abril. Foram premiados com R$ 7 mil, cada um, os artistas Flávio Lopes, com a obra “Réquiem para William Turner”; Michelle Mattiuzzi, com a obra “Merci Beaucoup, Blanco”, e Pablo Lucena, com a obra “Ponto Turistico nº 01”.

A Comissão de Premiação, formada por Laís Guedes Pereira, de Salvador, Suzy Cristine Freire Brasil, de Lençóis, e Maurício Pinto Adinolfi, de São Paulo, decidiu, ainda, conceder Menção Especial para os artistas Márcio Junqueira, com a obra “Devocional” e Félix Caetanno, com a obra “Construto”. Os artistas participantes apresentam diversas técnicas e temáticas. A exposição reúne 17 trabalhos selecionados por edital público.

Artistas e obras participantes dos salões de artes visuais de Lençóis:
Cecília Tamplenizza, com a obra “Astrozoofili” (vídeoarte); Ciane Fernandes, “Evoca(N)ções” (performance); Devarnier Hembadoom Apoema, “Trouxa de mulher-dama posta pra fora do recinto de trabalho sem direito a nada…” (técnica mista: objeto, roupas e objetos pessoais); Dmitri de Igatu, “Memórias da Chapada Diamantina” (acrílica s/tela); Félix Caetanno, “Construto” (tijolos, dobradiça e vergalhão); Flávio Lopes, “Requiem para William Turner” (videoarte); Jô Félix, “Interstício” (tríptico Fotografia); Uirá Meneses, “Im(v)ersões Corpo Ambiente” (videoarte).

José Arcanjo, “Passeios com os cães” (instalação); Laércio Fonteviva, “Vila Asa Branca” (pintura); Tish, “Filho veado” (instalação); Marcio Junqueira “Devocional” (instalação); Marco Antonio de Ferreira, “Ignescência” (chapas de ferro-sucata-soldadas); Michelle Mattiuzzi, “Merci Beaucoup, Blanco” (performance); Pablo Lucena, “Ponto Turistico nº 01”(instalação); Roberta Nascimento, “Melancolia, obrigada Lars Von Trier” (performance instalação); Cristina Damasceno, “Aconchego” (colagem em papel com fotografias e pintura).

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.