Núcleo do Neojiba no Bairro da Paz revela talentos para orquestras

Postado em ago 28 2014 - 2:33pm por Jornal da Chapada
neojiba

Os músicos ensaiam de segunda a sexta-feira, duas horas por dia e utilizam instrumentos do Neojiba, que também faz a manutenção, e da Santa Casa | FOTO: Reprodução |

Com trompete na mão e muitos sonhos em vista Davi Souza, 11, respira música desde criança, vivendo em uma família repleta de músicos e cantores. Integrante da Orquestra Pedagógica Experimental (OPE), dos Núcleos Estaduais das Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba), projeto vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes), ele começou a conhecer as notações musicais e a ter contato com partituras e instrumentos de orquestra no Núcleo de Prática Orquestral (NPO), no Bairro da Paz, onde também reside.

“O trompete entrou na minha vida há dois anos, mas toco violão e instrumentos de percussão, pandeiro e berimbau, desde os 6 anos de idade”, diz o jovem, que ingressou no núcleo aos 9. Há dois meses, por sua dedicação e talento, ele passa horas ensaiando em casa, lendo partituras no computador Davi foi selecionado para integrar a Orquestra Experimental. “Sinto-me muito feliz. É bom aprender com os professores, para que um dia eu seja igual a eles”.

A agente comunitária de saúde, Marinalva Souza, se enche de orgulho, quando fala do filho Davi. “Ele ficou mais disciplinado com os horários e compromissos. É gratificante ver meu filho no caminho certo”. Para ela, o Neojiba representa uma oportunidade para quem precisa de um impulso. “Sou uma mãe muito exigente e sempre disse aos meus filhos que tivemos poucas oportunidades. Quando aparece uma chance, não podemos desperdiçar. O estudo é muito importante, porque nosso maior legado é o aprendizado”

Projeto
Davi Souza é egresso de um dos seis Núcleos de Prática Orquestral (NPO), criados em colaboração com organizações governamentais, como prefeituras e escolas públicas ou entidades não governamentais, a exemplo de associações, institutos, empresas e escolas privadas.
Cada NPO tem um sistema próprio de gestão e é responsável por aplicar, sob supervisão do Núcleo de Gestão e Formação Profissional (NGF), os fundamentos do Neojiba, criar e coordenar grupos orquestrais e corais, oferecer ensino musical por meio da prática orquestral e coral, preparar os integrantes para audições de ingresso no NGF e difundir os resultados para a população em seu entorno.

O núcleo do Bairro da Paz foi criado em 2012, no Espaço Avançar, em parceria com a Santa Casa de Misericórdia da Bahia, e é formado por 84 integrantes, com idade entre 7 e 25 anos e possui 19 monitores. Os músicos ensaiam de segunda a sexta-feira, duas horas por dia e utilizam instrumentos do Neojiba, que também faz a manutenção, e da Santa Casa.

De acordo com o coordenador pedagógico do núcleo, Esdras Efraim, o Neojiba oferece uma alternativa que transforma a trajetória pessoal e profissional de crianças e adolescentes. “Quando eles pegam o instrumento pela primeira vez, percebemos uma mudança no olhar, pois uma nova textura foi apresentada, uma nova sensação foi oferecida”.

Ainda segundo Efraim, os jovens “lutam para fazer uma música de qualidade, buscam pela excelência. O que torna esse grupo especial é a dedicação diária, um trabalho contínuo que toca a vida de todo aquele que estiver ao seu redor”.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.