Chapada: Jacaré é resgatado durante combate a incêndio na APA do Marimbus

JC
Postado em abr 19 2017 - 10:04pm por Jornal da Chapada
jacaré

O animal foi encontrando com sinais de queimaduras, mas foi hidratado e removido devidamente para outra região sem o risco de fogo | FOTO: Divulgação/Anjos da Chapada |

Um jacaré foi resgatado por voluntários da brigada ‘Anjos da Chapada’, durante combate a incêndio florestal na Área de Preservação Ambiental (APA) do Marimbus, entre os municípios de Andaraí e Lençóis. O resgate aconteceu no dia 16 de abril, último domingo, em área de risco, onde o animal poderia ser afetado pelas chamas. “Nós encontramos o jacaré um pouco queimado e fizemos todo o trabalho de resfriamento e tiramos ele da área de risco, onde provavelmente morreria, e o levamos para um local correto”, diz o brigadista Cézar Maciel em contato com o Jornal da Chapada. Maciel não detalha o local onde o animal foi deixado, para evitar que caçadores, que vendem a carne ou se alimentam dela, possam ter referência para caça.

O Jornal da Chapada procurou biólogos para descobrir qual a espécie de jacaré que foi resgatado, já que havia uma dificuldade por parte dos brigadistas devido à cor escura, provavelmente devido ao fogo. De acordo com a profissional Jenifer Freitas, trata-se de um paleosuchus palpebrosus, conhecido como jacaré anão. “Encontrar este animal tornou-se muito raro devido à caça e degradação do seu habitat, esse é mais um exemplo do nosso descaso com a natureza”, frisa a bióloga.

foto56

Trata-se de um paleosuchus palpebrosus, conhecido como jacaré anão | FOTO: Divulgação/Anjos da Chapada |

Conforme relato do brigadista Cézar Maciel, o animal foi encontrando com sinais de queimaduras. “Ele estava bem escuro, com sinais que tinha sido queimado pelas chamas. A equipe teve que ter cautela para não machucá-lo. Imobilizamos ele e hidratamos com água. No momento da soltura, já demonstrava ser outro animal, bem diferente do jacaré que pegamos, próximo do fogo”.

De acordo com o brigadista da ‘Anjos da Chapada’, os caçadores atuam até durante a noite, período em que o jacaré emite um som que é uma forma de localização da fêmea. “É muito fácil localizar eles [os jacarés] à noite. Então colocamos ele em uma região com água e comida. Depois que fizemos o processo de resfriamento, pois estava debilitado, ele começou a reagir”, salienta. A brigada voluntária, que tem sede em Seabra, tem atuado na Chapada Diamantina para auxiliar nas questões envolvendo o meio ambiente 24h por dia, onde houver necessidade, não só para incêndios, mas para qualquer demanda.

De remoção de colmeias, princípio de incêndio, até resgate em acidentes, qualquer tipo de situação, a população da região pode contar com os 64 bombeiros civis treinados. “Estamos sempre de portas abertas, e se alguém quiser contribuir com a brigada com apoio e doações basta nos procurar na sede em Seabra, na rua Simpliciano de Lima, número 18, e o telefone para emergências é 75 99945-5225”, frisa Maciel.

Jornal da Chapada

Confira mais imagens do resgate

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.