#Brasil: Motivos para demissão de Geddel são classificados como ‘bobagens’ por Temer

Postado em maio 19 2017 - 11:48am por Jornal da Chapada
foto6

Nas palavras de Temer, o ex-ministro Calero aproveitou o episódio para “fazer um carnaval” contra Geddel | FOTO: Montagem do JC |

A divulgação do áudio da conversa entre o empresário da JBS, Joesley Batista, com o presidente Michel Temer (PMDB) mostrou mais que o aval para que Cunha seja silenciado. Na gravação Temer classifica como “uma bobagem” as denúncias que motivaram o pedido de demissão do político baiano Geddel Vieira Lima (PMDB) da Secretaria Geral do Governo, em novembro do ano passado.

O motivo para tal decisão de Geddel foi a acusação do ex-ministro da Cultura Marcelo Calero, de que o baiano teria o pressionado a produzir um parecer técnico para a liberação do edifício La Vue, na Ladeira da Barra, em Salvador. Nas palavras de Temer, Calero aproveitou o episódio para “fazer um carnaval”. No diálogo gravado, Joesley demonstra que Geddel era um dos seus interlocutores no governo, ao citar que, desde o começo da gestão de Temer, “vinha falando” com o peemedebista.

Cassação
Questionado por Batista sobre o andamento da ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o presidente diz estar confiante. “Eu acho que não passa o negócio da minha cassação. Porque eles [ministros] têm uma consciência política, sabe? Pô, mais um presidente?”, aponta. Jornal da Chapada com informações de Bahia.ba.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.