Parque Nacional da Chapada Diamantina comemora aniversário com programação diferenciada

Postado em set 16 2017 - 8:28am por Jornal da Chapada
parque

O PNCD foi criado pelo Decreto nº 91.655, de 17 de setembro de 1985 | FOTO: Reprodução |

Neste domingo (17) o Parque Nacional da Chapada Diamantina (PNCD) completa 32 anos. O PNCD foi criado pelo Decreto nº 91.655, de 17 de setembro de 1985, para proteger toda diversidade biológica e complexidade de ecossistemas, entre espécies ameaçadas de extinção e exemplares endêmicos, de uma parte da Chapada.

Esse parque é um dos mais fascinantes parques naturais brasileiros, guardião de 152 mil hectares de riquezas naturais, e é administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação Ambiental (ICMBio), uma autarquia ligada ao Ministério do Meio Ambiente.

O instituto preparou uma celebração em ritmo de aventura no percurso da trilha Capão – Lençóis, que contará com a participação de técnicos do ICMBio, conselheiros, brigadistas, guias, visitantes e moradores. O trekking é uma forma descontraída de relembrar a trajetória do PNCD.

corrida

O número máximo de participantes na travessia é de 30 pessoas | FOTO: Arquivo/Divulgação |

Trilha das mulas
Escolher a travessia Capão-Lençóis não foi tarefa fácil, diante as tantas opções existentes no parque. “Ela possui importância histórica ligada ao período do garimpo, além de ter sido a primeira a ser operada comercialmente na área do PNCD”, afirma a analista ambiental, Marcela Marins.

Conhecida como trilha das mulas, ela foi aberta no século XIX para escoar produtos agrícolas, como banana, café e legumes, oriundos do Vale do Capão e Conceição dos Gatos, para a cidade de Lençóis. No trecho de 18 quilômetros, sendo 9,5 dentro do Parque Nacional, atravessam-se vários ecossistemas, como Cerrado, Mata Atlântica e Campo Rupestre, que mudam de acordo com o tipo de solo e condições climáticas. Além de cruzar diversos rios como o Rio dos Bois, Riachinho, Rio da Conceição, Ribeirão e Grisante.

Ao longo do percurso, os trilheiros passam por belezas singulares, como a vista do Morrão, do Vale do XXI; a Serra dos Cristais; a desembocadura para o vale do rio Ribeirão, onde existem vestígios de zonas de garimpos, e, por fim, a vista da cidade de Lençóis.

O número máximo de participantes na travessia é de 30 pessoas, divididas em três grupos que sairão com intervalos entre um e ouro. As medidas são para minimizar os impactos na trilha. Os convidados são representantes de diversos setores da sociedade que participam do dia a dia da Unidade de Conservação. A previsão de chegada a Lençóis é por volta das 18h, quando ocorrerá uma confraternização aberta a comunidade, na Praça do Coreto, na Avenida 7 de Setembro.

foto

O PNCD é fruto da mobilização de ambientalistas e da sociedade dos municípios do entorno | FOTO: Ecoturismo e Trekking |

Mais sobre o Parque
O PNCD é fruto da mobilização de ambientalistas e da sociedade dos municípios do entorno, conscientes da importância de preservar seu patrimônio natural e suas belezas cênicas. Além da sua importância para a conservação da biodiversidade da flora e fauna da região, o parque é, em grande parte, responsável pela manutenção da quantidade e qualidade das águas do alto curso do rio Paraguaçu, de cujas águas dependem milhões de baianos.

O Parque Nacional pode ser acessado por mais de 30 trilhas dispersas nos municípios de Andaraí, Ibicoara, Itaetê, Lençóis, Mucugê e Palmeiras. A região é um dos principais destinos ecoturísticos do país, tendo, também, grande repercussão no turismo internacional. Parte desse poder de atração da região é devido à sua privilegiada geomorfologia, repleta de cânions, montanhas, cachoeiras, cavernas e as chapadas, propriamente ditas. Jornal da Chapada com informações de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.