Jornal da Chapada

Vereador critica projeto e diz que “a população sabe o que o diabo fez em Salvador”

O edil petista Luiz Carlos Suíca | FOTO: Ascom |

O projeto ‘Ouvindo Nosso Bairro’, implantado pela prefeitura de Salvador, foi alvo de críticas nesta quarta-feira (21) pelo vereador petista Luiz Carlos Suíca. O edil aponta que “a iniciativa é um plágio mal feito da ação que o PT faz” e citou o exemplo da prefeitura de Porto Alegre, onde o projeto é desenvolvido como orçamento participativo. “Nessas visitas aos bairros a população é quem deveria dizer onde aplicar o orçamento. ACM Neto na verdade plagia uma ação do PT e de forma errada. Ele vai lá com a equipe especializada para ouvir as demandas dos moradores, começou por Luiz Anselmo e o pessoal relatou a falta de asfalto, encostas e infraestrutura, mas não anda porque só ouve poucas pessoas”, aponta Suíca, que cumpriu agenda na homenagem que lembrou os 15 anos da morte de Mãe Gilda, ato que representou o Dia Nacional Contra a Intolerância Religiosa, celebrado neste 21 de janeiro.

Suíca também critica a postura do deputado federal Antônio Imbassahy (PSDB) e aponta para a demagogia em um recente depoimento do parlamentar. “Isso significa que o PT não é um partido como Imbassahy está tentando passar para a população, dizendo ‘que Dilma está fazendo tanto quanto o diabo faria’. Nós lembramos muito bem em 1997 o que o diabo fez em Salvador, demitiu 4.741, bateu em camelô, prendeu e espancou. Isso o PT não faz. Mas a gente fica feliz por perceber que o prefeito ACM Neto está copiando o nosso orçamento participativo. Só que da forma que ele está fazendo está errada, não está ouvindo toda a comunidade, ouve um grupo de lideranças e de pessoas escolhidas e isso não é o suficiente”, completa.

Pular para a barra de ferramentas