Jornal da Chapada

#Polêmica: Itamaraty não pediu extradição de suspeito de atentado contra Porta dos Fundos por falta de ação de Moro

Segundo o Ministério das Relações exteriores, Moro não formalizou pedido de extradição de Eduardo Fauzi, que está foragido na Rússia, país com tratado de extradição vigente desde 2007.

Foragido na Rússia, Eduardo Fauzi parece ter respaldo do Ministério da Justiça, comandado pelo ex-juiz federal Sérgio Moro, para seguir protegido da ação da Polícia Civil do Rio de Janeiro. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, não foi expedido pedido de extradição de Fauzi por conta da não-atuação de Moro.

Em resposta ao site BR Político, o Itamaraty afirmou que não iniciou os trâmites para a extradição do suspeito porque não foi acionado pelo Ministério da Justiça. A chancelaria brasileira disse ainda que não entrou em contato com autoridades russas para tratar de Fauzi. Os dois países possuem tratado de extradição vigente desde 2007.

“O Ministério das Relações Exteriores não recebeu do Ministério da Justiça e Segurança Pública pedido de extradição relativo ao Sr. Eduardo Fauzi Richard Cerquise. A informação de que o Itamaraty teria entrado em contato com autoridades russas a esse respeito não procede”, afirmou o MRE em nota.

Fauzi está em Moscou, na casa da namorada, para onde foi dias depois do ataque. Ele é considerado foragido desde o dia 31 de dezembro, quando a Polícia Civil do Rio realizou uma operação para prendê-lo após câmeras de segurança terem flagrado ele como um dos suspeitos de ataque à produtora do Porta dos Fundos. As informações são do site da Revista Fórum.