Jornal da Chapada

#Brasil: Enem tem abstenção recorde e MEC culpa mídia; 51,5% dos inscritos não comparecem ao exame

Segundo o Ministério da Educação, a mídia combinada ao medo do novo coronavírus provocou a abstenção.

Neste domingo (17), o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) bateu recorde histórico de abstenção: 51,5%. Para Milton Ribeiro, ministro da Educação, o “medo da contaminação” e o “trabalho contrário da mídia” são os responsáveis pela desistência dos candidatos.

Segundo informado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), 5.523.029 estudantes se inscreveram no Enem, mas apenas 2.680.697 (48,5%) compareceram ao Exame.

“Este ano tivemos uma abstenção maior, parte pela dureza e a questão do medo da contaminação, parte por um trabalho de mídia contrário ao Enem, isso é fato, e de uma maneira até meio injusta”, disse Milton Ribeiro. “Não foi o mesmo trabalho de mídia feito contra o exame da Fuvest, em São Paulo.”

Apesar de o Inep, responsável por organizar a realização do Enem, ter criado regras e divulgado medidas para evitar o contágio do novo coronavírus, estudantes relataram aglomerações, quebras de protocolos sanitários e salas lotadas.

Em decorrência da pandemia do novo coronavírus, o Enem 2020 é realizado nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021 (versão impressa) e em 31 de janeiro e 7 de fevereiro de 2021 (versão digital). Redação do site Catraca Livre.

Pular para a barra de ferramentas