Jornal da Chapada

#Bahia: Troca de assistência médica para trabalhadores terceirizados é alvo de críticas de vereador

De acordo com Suíca, o SindilimpBA vai pedir a intervenção do Ministério Público estadual nesta questão.

“Não entendo para que trocar a empresa de assistência médica para uma outra que não atende na região onde os trabalhadores prestam serviço. Isso dificulta o acesso e só amplia o caos na saúde com alta demanda no Sistema Único de Saúde [SUS]”. A fala do vereador de Salvador Luiz Carlos Suíca é fundamentada por grupos de trabalhadores terceirizados que procuraram o mandato do petista para denunciar situações constrangedoras, falta de atendimento médico e troca de assistência médica constante das empresas prestadoras de serviços em órgãos públicos na capital e no interior.

Nesta quarta-feira (20), o edil soteropolitano recebeu profissionais da categoria e criticou o modus operandi das empresas terceirizadas para economizar dinheiro, precarizando os atendimentos no interior e na capital. “Os trabalhadores dizem que o que acontece é que a empresa muda de assistência sem avisar e o atendimento não serve, não ajuda, não resolve. Sem contar que tem regiões que nem hospital tem, não tem clínica e não tem atendimento dessa empresa de assistência médica. Quando é urgência e emergência é o SUS que atende, aí sobrecarrega o sistema público”, aponta Suíca.

De acordo com Suíca, o SindilimpBA vai pedir a intervenção do Ministério Público estadual nesta questão. O edil petista descreve que os trabalhadores estão indignados e apontam que há indícios que precisam ser investigados urgentemente. “O sindicato tem que entrar com ação para investigar o que está acontecendo. Os trabalhadores dizem que as empresas recebem o dinheiro do estado ou das prefeituras, dão notas fiscais e racham o dinheiro com a assistência. Isso é uma denúncia muito grave e que precisa da intervenção das autoridades”, finaliza Suíca. As informações são de assessoria.

Pular para a barra de ferramentas