Jornal da Chapada

#Bahia: MP ainda paga salário a Almiro Sena após três anos de condenação; foram R$18 mil somente novembro de 2020

Ele está afastado das funções no Ministério Público baiano desde novembro de 2014 e está em disponibilidade cautelar, quando o servidor é afastado, mas recebe parte da remuneração ao qual teria direito em situação normal.

Condenado em 2018 por assédio sexual contra servidores da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos do Estado, o promotor de Justiça Almiro Sena ainda recebe salário do Ministério Público da Bahia (MP-BA).

Segundo folha de pagamentos disponibilizada pela própria instituição, em novembro de 2020, o rendimento de Sena foi de R$ 18 mil.

Ele está afastado das funções no Ministério Público baiano desde novembro de 2014 e está em disponibilidade cautelar, quando o servidor é afastado, mas recebe parte da remuneração ao qual teria direito em situação normal.

Condenação
Em dezembro de 2018, Almiro Sena foi condenado a quatro anos, cinco meses e 15 dias de prisão em regime semiaberto pelo Tribunal de Justiça da Bahia.

De acordo com a acusação, o então secretário do Estado da Bahia praticava assédio sexual contra funcionárias da pasta. Uma delas relatou, à época, que foi coagida a ir a um motel com Sena.

Em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo, uma servidora narrou os abusos.

“A primeira vez que aconteceu foi no gabinete. Ele me obrigou a fazer alguns atos sexuais no gabinete. Ele disse assim: ‘Sexo é sexo, amor é amor’. Dizia que ele amava a mulher, mas que sexo era uma coisa normal”, relatou, em 2015. As informações são do site Política Livre.

Pular para a barra de ferramentas