Jornal da Chapada

#Chapada: Projeto Hub Tele-Empreendedor contribui para aumento de 21,7% nos registros do Cadastur na região

Dispor de registro no Cadastur é condição fundamental para que empresas do turismo possam ser beneficiadas pelas ações do Hub, criado para dar apoio aos empreendedores do setor impactados pela pandemia.

O aumento de adesões ao Cadastro dos Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur) por empresários da Chapada Diamantina é um dos primeiros resultados positivos do Hub Tele-Empreendedor, desde a implantação, em dezembro de 2020. O número, que no dia 19 de janeiro estava em 318, passou para 387 em 18 de fevereiro – um aumento de 21,7% em um mês -, comprovando a contribuição do Hub aos esforços da própria Secretaria de Turismo da Bahia (Setur) para aumentar o total de cadastrados no sistema do Ministério do Turismo.

Dispor de registro no Cadastur é condição fundamental para que empresas do turismo possam ser beneficiadas pelas ações do Hub, criado para dar apoio aos empreendedores do setor impactados pela pandemia. Dentre estas ações estão a disponibilização de informações sobre acesso a crédito; a microformação de empresários e o acesso gratuito a serviços e tecnologias para operação do negócio.

Os resultados parciais dos primeiros meses do programa foram apresentados durante o Congresso Virtual da Ufba, na noite desta quinta-feira (25). “Já temos algumas respostas positivas, percebemos a boa receptividade. O Hub veio para unir forças”, afirmou a diretora de Planejamento Turístico da Setur-BA, Giulliana Brito. Na apresentação dos primeiros resultados, o professor Horácio Nelson Hastenreiter Filho destacou que boa parte das 302 empresas contatadas aceitou a interação com o Hub e que os primeiros dados colhidos apontaram que 86% delas continuam em operação, apesar da crise do Covid-19.

O professor Francisco Teixeira observou, pelos primeiros diagnósticos apresentados, o caráter de flexibilidade da maior parte das empresas de turismo que operam na Chapada Diamantina. “Minha hipótese é que estes empreendimentos são flexíveis em seus modelos de negócios, adaptando-se aos ciclos de altos e baixos da demanda”, disse. O diagnóstico parcial apontou também a necessidade de reduzir a informalidade e promover capacitação.

O Hub Tele-Empreendedor é um projeto que visa prestar apoio a empreendedores do turismo baiano impactados pela pandemia | FOTO: Divulgação/Setur |

Programa
O Hub Tele-Empreendedor é um projeto que visa prestar apoio a empreendedores do turismo baiano impactados pela pandemia. A iniciativa é da Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia (Eaufba), em convênio com as secretarias estaduais de Turismo (Setur) e do Planejamento (Seplan), além da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) e da Fundação de Apoio à Pesquisa e a Extensão (Fapex).

O projeto é um serviço de teleatendimento no qual estudantes coletam informações para levantar as fragilidades do segmento, com uso de um aplicativo web. Na primeira fase, o atendimento é dirigido a empresas sediadas nos circuitos da Chapada Diamantina. Também participam do projeto o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e a Diretoria de Ciência, Tecnologia e Inovação da Fundação Estatal de Saúde da Família (FESF-Tech), da Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia) e Banco do Nordeste do Brasil (BNB).

O público-alvo são empresários inscritos no Cadastur de segmentos como meios de hospedagem, agências, transportadoras, organizadoras de eventos, parques temáticos e acampamentos. A iniciativa abrange ainda o setor de restaurantes, bares e similares, de cadastramento facultativo. A videoconferência ainda incluiu a participação do diretor de Estudos da SEI, Edgard Porto, e do professor Sílvio Araújo, que fez a mediação. As informações são da Setur.

Pular para a barra de ferramentas