Jornal da Chapada

#Salvador: Pacientes com covid esperam até três dias para regulação e prefeito alerta para risco de morte

O colapso na área da saúde passou a ser uma possibilidade nas últimas semanas após os números de novos casos da doença e internações dispararem na Bahia.

O prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), alertou na manhã desta quarta-feira (3) para a possibilidade de mortes por falta de respiradores para atender casos considerados mais graves da Covid-19. O colapso na área da saúde passou a ser uma possibilidade nas últimas semanas após os números de novos casos da doença e internações dispararem na Bahia.

“Corre o risco, sim, das pessoas terem 90% dos pulmões comprometidos e a gente não ter respiradores e leitos disponíveis para atendê-los, infelizmente. Veja o que aconteceu ontem em Santa Catarina, as pessoas estão morrendo em casa porque precisam de leitos, inclusive, pacientes tiveram que ser transferidos para outros estados. Nós não queremos que isso aconteça em Salvador, estamos trabalhando muito para evitar isso”, comentou durante entrevista à TV Bahia.

Nesta quarta, a cidade apresenta uma taxa de ocupação de 85% entre leitos de UTI e clínicos. A cidade, segundo o prefeito, amanheceu com 106 pessoas na fila de regulação para um espaço especializado no tratamento da doença. Devido a pressão que o sistema de saúde vem sofrendo, a transferência de um paciente que antes era feito em até 12 horas, agora, pode demorar até três dias.

“As UPAs amanheceram com 106 pacientes aguardando leitos, sendo que 55 deles precisam de uma vaga em uma UTI. Nós não temos disponibilidade neste momento, fomos para a rede privada e consultamos: a grande maioria dos hospitais estão com 100% de ocupação dos leitos de UTI e com pacientes aguardando vagas (…) Antes, a gente conseguia regular um paciente em até 12 horas, agora, quase três dias”, completou Reis. A redação é do site BNews.

Pular para a barra de ferramentas