Jornal da Chapada

#Brasil: “Chega de frescura, de mimimi. Vão ficar chorando até quando?”, diz Bolsonaro após recorde de mortos por covid

"A própria Bíblia diz, em 365 citações, não temas", aponta o presidente para justificar sua tese contra o isolamento social.

Em pronunciamento nesta quinta-feira (4), um dia após o Brasil bater novo recorde de mortos pela Covid-19, com 1.910 mortos em 24 horas, Jair Bolsonaro (Sem partido) classificou como “frescura” e “mimimi” as medidas de isolamento para contenção da propagação do coronavírus e, em afronta às famílias dos mais de 258 mil mortos pela doença, disse que é hora de parar de chorar.

Ao se dirigir a produtores rurais, Bolsonaro elogiou porque eles não teriam entrado em isolamento social e disparou. “Vocês não ficaram em casa. Não se acovardaram. Nós temos que enfrentar os nossos problemas. Chega de frescura, de mimimi. Vão ficar chorando até quando?”, indagou o presidente.

Na sequência, Bolsonaro usou a Bíblia para embasar sua fala. “A própria Bíblia diz, em 365 citações, não temas. Eu sou católico, acredito em Deus, respeito as outras religiões. Mas, se ficarmos em casa o tempo todo e dizer que a economia a gente vai ver depois… Uma parte a gente está vendo agora o que foi essa política. Qual o futuro do Brasil?”, disse.

Diante da inação do governo federal, Bolsonaro voltou a classificar como “errado o tratamento do Covid” ao falar sobre os “efeito colateral” na economia, repetindo que é muito mais danoso que o próprio vírus. A redação é do site da Revista Fórum.

Assista a partir de 1h27

Pular para a barra de ferramentas