Jornal da Chapada

#Brasil: PF investiga se falsa enfermeira usou seringas reutilizadas de soropositivo em empresários

Durante busca e apreensão na casa de Cláudia Torres, onde também mora uma pessoa soropositiva, foram encontradas seringas reutilizadas; advogados orientaram empresários a fazer exame de HIV.

A Polícia Federal (PF) realizou uma operação de busca e apreensão na casa de Cláudia Mônica Pinheiro Torres, a falsa enfermeira acusada de vacinar empresários com soro fisiológico, em Belo Horizonte (MG). Os investigadores encontraram no local seringas reutilizadas. Na residência, também mora uma pessoa soropositiva.

Por isso, há suspeita de que a mulher possa ter usado as mesmas seringas na imunização ilegal. Dessa forma, a orientação transmitida aos advogados dos que teriam sido vacinados é para que todos façam exame para detectar HIV. As informações foram divulgadas pela jornalista Natuza Nery, da GloboNews.

Cláudia, que é cuidadora de idosos, aplicou o que seria vacina contra Covid-19 em empresários do setor de transporte na capital mineira. No entanto, ela pode estar envolvida em outros esquemas de imunização clandestina.

Condomínio de luxo
Conforme investigações, a falsa enfermeira teria participado de uma vacinação que ocorreu em um condomínio de luxo, também em BH, em três oportunidades, no mês de março. A informação foi divulgada pela TV Globo.

Imagens gravadas no local mostram Cláudia vestindo jaleco branco e carregando duas sacolas onde estariam as vacinas. O vídeo é do dia 17 de março. Porém, há registros, também, que ela esteve no local nos dias 5 e 22 do mesmo mês. Redação da Revista Fórum com informações dos jornais O Dia e do Correio.

Pular para a barra de ferramentas