Jornal da Chapada

#Vídeo: Após sofrer homofobia nas redes sociais, filho da cantora Walkyria Santos comete suicídio

O adolescente se tornou vítima de uma campanha de ódio na Internet depois de publicar um vídeo onde simula um beijo com um amigo.

A cantora de forró Walkiria Santos publicou na noite da última terça-feira (3) onde revela que o seu filho Lucas, que tinha 16 anos, cometeu suicídio após ser vítima de comentários homofóbicos.

Tudo começou quando o adolescente postou um vídeo no TikTok onde simulava um beijo com um amigo seu. Em seguida, internautas iniciaram uma campanha de homofobia na publicação.

O adolescente chegou a publicar outro vídeo explicando que ele e seu amigo não eram gays e que tudo não passava de uma brincadeira. Mas não teve jeito, os comentários odiosos continuaram e o jovem foi encontrado morto pela mãe.

No vídeo, Walkyria Santos comenta que ele fez a publicação porque tinha certeza de que as pessoas iam achar engraçado.

“Ele pensou que as pessoas achariam engraçado, mas não foi isso que aconteceu. Como sempre, destilaram ódio na internet, deixando comentários maldosos”, revela a cantora.

“Meu filho acabou tirando a vida. Estou desolada, acabada, sem chão, mas estou aqui como uma mãe pedindo para que vocês vigiem, para que fiquem alertas”.

De acordo com a artista, o seu filho já sofria de problemas psicológicos e que ela conversou muitas vezes com ele e que inclusive foram ao psicólogo.

“Mas foi só isso, comentários na internet, nesse TikTok nojento, que fizeram com que ele chegasse a esse ponto”, lamentou a mãe.

“Que Deus conforte o coração da minha família. E que vocês vigiem, porque essa internet está doente, quando as pessoas são um pouco fracas e não se aguentam… que vocês vigiem”, encerrou Walkiria.

Repercussão
O suicídio de Lucas, que foi motivado por comentário homofóbicos, está repercutindo nas redes.

A ex-BBB Juliette Freire comentou o fato e afirmou que a atitude das pessoas com o adolescente foi desumana.

A pesquisadora e feminista Lola Aronovich também comentou o ocorrido. “Que tristeza, que tragédia!”.

A psicóloga Fabiana Saba comentou o caso a partir do vídeo que o adolescente postou nas redes. A redação é do site da Revista Fórum.

Pular para a barra de ferramentas