Jornal da Chapada

#Eleições2022: PL filia Bolsonaro e José Carlos Araújo deve deixar presidência do partido na Bahia

José Carlos Aleluia, Valdemar Costa (presidente nacional PL) e Alexandre Aleluia | FOTO: Reprodução/Informe Baiano |

O presidente Jair Bolsonaro assinou sua filiação ao Partido Liberal (PL) nesta terça-feira (30), em evento ocorrido em Brasília. Na Bahia, a expectativa é que a legenda deixe de ser presidida pelo ex-deputado federal José Carlos Araújo.

Entre os favoritos para assumir o comando estão, por exemplo, José Carlos Aleluia (atual DEM), que é pai do vereador Alexandre Aleluia (atual DEM); Jonga Bacelar, fiel escudeiro de Bolsonaro; e ainda o pré-candidato ao governo baiano e ministro da Cidadania, João Roma, caso este julgue ser melhor deixar o Republicanos, partido que é filiado.

Ainda conforme a fonte do Informe Baiano, os deputados Alex Santana (federal) e Samuel Júnior (estadual) também devem integrar a legenda. Porém, falta definir como jogará o partido a nível estadual para a decisão ser tomada. Outros políticos que tem chances reais de seguir para o PL são Raíssa Soares, Talita Oliveira, Cezar Leite e Capitão Alden.

“Fazer melhor para o Brasil”
Bolsonaro disse que vai ajudar o PL a compor bancadas para as eleições 2022 a fim de “fazer melhor para o Brasil”, mas também disse que o evento não servia para “lançar ninguém a cargo nenhum”. O presidente afirmou que estava “se sentindo em casa” no novo partido, apesar de mencionar que a escolha “não foi fácil”.

Além de Bolsonaro, foram filiados o seu filho mais velho, o senador pelo Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. As informações são do Informe Baiano.

Pular para a barra de ferramentas