Jornal da Chapada

#Especial: Parque Nacional da Chapada Diamantina é o mais conhecido entre 16 unidades nacionais, aponta pesquisa

A coleta dos dados aconteceu entre os dias 8 e 29 de julho de 2021, em 10 regiões metropolitanas | FOTO: Montagem do JC |

O Parque Nacional da Chapada Diamantina é o mais citado, com 55% de menções, em pesquisa que investiga os 16 parques nacionais mais conhecidos. Na pesquisa ‘Parques do Brasil – Percepções da População 2022’, do Instituto Semeia, foram ouvidas 1.541 pessoas.

Mais de 40% da população reconhece, ainda, o Parque Estadual da Serra da Cantareira (SP), Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (PE), Parque Nacional Chapada dos Veadeiros (GO), Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses (MA) e Parque Nacional da Tijuca (RJ). Já o Parque Nacional da Anavilhanas, no Amazonas, é o menos conhecido, com 5%.

A pandemia de covid-19 impactou na visitação dos parques naturais brasileiros. Entre as pessoas que já visitaram um parque natural na vida (66%), a declaração do hábito de visitação apresentou alterações consideráveis entre 2020 e 2022, período pandêmico.

A proporção daqueles que regularmente faziam visitas várias vezes por ano passou de 32% para 22%. Essas pessoas que diminuíram as visitas se dividiram entre uma frequência média (28% para 33%) e mais esporádica (40% para 45%).

A porcentagem de pessoas que afirmam ter feito sua última visita a um parque natural nos últimos 12 meses passou de 53% para 27%. Os principais entraves para visita aos parques, conforme os entrevistados, são: alto custo de viagem (40%), a distância (25%) e o custo elevado de hospedagem (22%).

Em seguida, aparecem questões como falta de informações sobre atividades que podem ser realizadas no local (15%) e falta de informações sobre esse tipo de parque (13%).

Quem nunca visitou um parque natural também aponta o alto custo de viagem (53%), a distância (36%) e o custo elevado de hospedagem (24%) como barreiras para frequentar parques naturais.

Em seguida aparece na lista a falta de informação sobre esse tipo de parque (10%), preferência por outros destinos (10%) e falta de informação sobre atividades que podem ser realizadas neste tipo de local (9%).

A coleta dos dados aconteceu entre os dias 8 e 29 de julho de 2021, em 10 regiões metropolitanas, e a margem de erro total é de 2,5 pontos percentuais. Jornal da Chapada com informações de Amazonas Atual.

Pular para a barra de ferramentas