Jornal da Chapada

Canarana: População reclama do prefeito após contratação dos três filhos; edil denuncia ao MPF

O gestor Zeni contratou duas filhas e um filho adotivo para atuação na prefeitura e uma vereadora fez denúncia de outros parentes | FOTO: Divulgação/Salobro |

A nomeação de duas filhas, um filho adotivo e mais cinco parentes do prefeito de Canarana, Ezenivaldo Alves Dourado, o popular Zeni (PR), município localizado na Chapada Norte, está causando indignação aos moradores. Os cidadãos reclamam que depois de cortar salários dos professores e atrasar dois últimos meses do ano de 2017, a notícia das contratações, decretadas no dia 2 de janeiro deste ano, deixou todos surpresos.

Internautas procuraram o Jornal da Chapada para falar sobre a contratação de Taiza Rejanita Souza Dourado da Silva, para o cargo temporário de supervisora escolar, de Sandra de Fátima Silva Dourado, na Secretaria de Administração e Planejamento e de Acácio Macário dos Santos, nomeado presidente do Conselho Permanente de Licitação por um ano.

No entanto, a equipe de reportagem do Jornal da Chapada (JC), conseguiu cópias da denúncia contra o prefeito feita pela vereadora Marleide Barbosa de Oliveira (PSDB) ao Ministério Público Federal (MPF), na última sexta-feira (26). Ela fez uma lista de pessoas ligadas ao político por meio de parentesco.

Segundo Barbosa, além das duas filhas e do filho adotivo de Dourado, há também James Alves de Oliveira Dourado (sobrinho – diretor de Divisão de Tesouraria), Simone Lopes Cardoso (sobrinha do cunhado – secretária de Saúde), Maicon Quenede Azevedo Dourado (sobrinho – chefe da Divisão de Execução e Fiscalização de Obras ), Djanilson Lopes Dourado (sobrinho – Diretor da Divisão de Vigilância Sanitária) e Joseli Azevedo Dourado (sobrinha – diretora de Serviços de Administração dos Postos de Saúde, esposa do vereador José bonifácio Gomes Xavier), desta última foi pedido o afastamento imediato do cargo.

O JC procurou a vereadora Marleide para falar sobre o caso, mas não foi atendido. O prefeito Zenir também foi procurado para comentar o caso, mas ninguém atendeu aos telefonemas na prefeitura na manhã deste sábado (27). Os espaços do JC estão franqueados para mostrar a posição da administração municipal.

Por Adalício Neto / Jornal da Chapada

Confira a denúncia

Pular para a barra de ferramentas