Jornal da Chapada

#Brasil: Candidatos viram meme na internet por nomes inusitados; ‘Capitã Cloroquina’ e ‘Rola’ são alguns deles

Segundo o jornal Folha de São Paulo, dezenas de candidatos brasileiros disputam as eleições de novembro com nomes inusitados.

Um dos principais meios de proliferação de ‘fake news’ nas eleições de 2018, o aplicativo WhatsApp agora está ajudando a realizar campanhas divertidas e fazendo de pequenos candidatos, estrelas da política brasileira. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, dezenas de candidatos brasileiros disputam as eleições de novembro com nomes inusitados, como por exemplo, a carioca ‘Capitã Cloroquina’, ou como o recifense ‘Marcos Smoke’, que defende a liberação da maconha.

Mas, um dos exemplos clássicos dessa fama instantânea é o caso de Nairon Bilhalva de Souza, um candidato a vereador da pequena Esteio, no Rio Grande do Sul, cidade com 68 mil eleitores. O motivo pelo qual Nairon fez sucesso, tem a ver com seu nome. Segundo o candidato, ele deve ser lido ‘Náiron’, no entanto, foi com a fonética de ‘Nairôn’ que ele viralizou no país, e a música de grande sucesso ‘All Night Long’, de Lionel Ritchie, foi adaptada para incluir as promessas de sua campanha.

“Meus amigos, a hora chegou / De votar em alguém pra mudar / Já cansamos daquelas promessas / É sempre aquele blábláblá / Ooh Nairon”. Essa versão da música já tinha sido usada na campanha anterior de Nairon, mas a brincadeira teve início muito antes. “Essa história começou em 1983, quando eu tinha 15 ou 16 anos. Um dia eu cheguei na escola e todos começaram a cantar esse refrão e a coisa pegou”, conta Bilhava. O candidato do PTB é ex-corretor de imóveis, e tem 53 anos.

Outro caso que também teve uma grande repercussão na web, foi o de uma candidata a vereadora de Porto Alegre, a ‘Tia Carmen’, que teve o seu slogan alterado por desconhecidos. A versão que antes era ‘Tia Carmem — Mulheres Livres — Vote 22.366 Vereadora’ foi alterado para ‘Dona do Puteiro. Vote em mim ou eu conto’. A história viralizou na internet porque a candidata do PL dirigiu por 20 anos uma das boates mais conhecidas de Porto Alegre a ‘Carmen’s Club’, hoje fechada devido a pandemia do covid-19.

Segundo Carmen, o local recebia acompanhantes para executivos, e também havia um motel no anexo. “Uma parte da equipe ficou bem chateada e quis acionar o jurídico, mas nós do marketing percebemos que seria muito favorável”, diz uma assessora. “Sou uma pessoa que leva a vida de maneira muito leve, então não me incomodei”, conta da Tia Carmen, cuja bandeira é pelas mulheres vítimas de violência doméstica. “Já ajudei muitas no Carmen’s Club, e quando reabrir a boate, não vai ser mais boate, vai ser uma ONG para elas. Ganhando a eleição ou não”, diz a candidata. Jornal da Chapada com informações do portal Acesse Política.

Pular para a barra de ferramentas