Jornal da Chapada

#Eleições2022: Jaques Wagner diz não ser impossível uma dobradinha de Lula e Alckmin ano que vem

Wagner é um dos principais avalistas da proposta | FOTO: Divulgação |

Principal interessado em um formatação competitiva da chapa nacional com Lula (PT), o senador Jaques Wagner (PT) apoiou o nome do ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, na composição com o petista. O paulista é cotado a vice, sairá do PSDB e deve rumar para o PSB ou PSD. O petista tem alimentado a negociação.

“Eu reconheço o nome dele como nome de um político importante que tem uma história de serviço prestado a São Paulo, sempre teve na nossa oposição com o PSDB, mas eu não acho que por ser oposição seja impossível. Tá tendo essas conversas e vamos ver como é que isso se desenrolar”, disse nesta segunda-feira (6) ao ser indagado durante a entrega do Hospital Materno-Infantil Joaquim Sampaio em Ilhéus, interior da Bahia.

Wagner é um dos principais avalistas da proposta. De acordo com a coluna Radar, da revista Veja, o ex-governador da Bahia tem dito aos colegas senadores que a aliança “definirá a eleição”. A costura é alinhada faz um tempo. Durante a visita de Lula à Bahia, por exemplo, no jantar promovido no Palácio de Ondina, o ex-presidente colocou o senador Otto Alencar (PSD) na incumbência de articular, nacionalmente no PSD, o ingresso de Alckmin para oferecer a vice na chapa.

Apesar do PSD ter filiado Rodrigo Pacheco, presidente do Senado, com olhos no Planalto. O ares de Alckmin se voltaram ao PSB. A sigla se reconciliou com o PT e deve aderir a base lulista no pleito do próximo ano. Caminho livre para essa articulação eu tem caminho aberto para unir adversários históricos na disputa presidencial no Brasil. Lula afirmou que ainda não decidiu quem será o seu vice, mas que tem “extraordinária relação de respeito” com Geraldo Alckmin, em meio à especulação de uma possível aliança entre o ex-governador de São Paulo e o petista. A redação é do site BNews.

Pular para a barra de ferramentas