Jornal da Chapada

#Brasil: “Por Deus que está no céu, eu nunca serei preso’, rebate o presidente Bolsonaro

O presidente Jair Messias Bolsonaro | FOTO: Agência Brasil |

O presidente Jair Bolsonaro (PL) votou nesta segunda-feira (16) a relativizar os atos de raiz golpista do 7 de Setembro do ano passado, tratando-os como de liberdade de expressão, e disse que nunca será preso. “Por Deus que está no céu, eu nunca serei preso”, disse Bolsonaro, em evento em São Paulo do setor de supermercados. Antes, o presidente afirmou que responde a uma série de processos, mas que não está dando recado para ninguém.

No domingo, em Brasília, Bolsonaro disse que só “imbecil” ou “psicopata” afirma serem antidemocráticas as manifestações em apoio a ele realizadas no 7 de Setembro de 2021, com raiz golpista, e no último 1º de maio. “Um maluco levanta uma faixa lá: AI-5, existe AI-5? Tem que ter pena do cara”, disse ele, ao ser questionado sobre ataques ao Congresso e ao Judiciário registrados em manifestações governistas.

“Só um psicopata ou um imbecil para dizer que os movimentos de 7 de Setembro e 1º de Maio atentam contra a democracia. Quem diz isso é um psicopata ou imbecil”, declarou Bolsonaro. Neste segunda-feira, diante de empresários do setor de supermercados, repetiu o discurso, em meio a tímidos aplausos dos presidente.

No 7 de Setembro, em discursos diante de milhares de apoiadores em Brasília e São Paulo, Bolsonaro fez ameaças golpistas contra o STF (Supremo Tribunal Federal), exortou desobediência a decisões da Justiça e disse que só sairá morto da Presidência da República.

Na Esplanada dos Ministérios, Bolsonaro fez uma ameaça direta ao presidente do Supremo, ministro Luiz Fux. “Ou o chefe desse Poder [Fux] enquadra o seu [ministro] ou esse Poder pode sofrer aquilo que nós não queremos”, disse, referindo-se às recentes decisões de Moraes contra bolsonaristas.

“Nós todos aqui na Praça dos Três Poderes juramos respeitar a nossa Constituição. Quem age fora dela se enquadra ou pede para sair”, disse o presidente, em um caminhão de som no gramado em frente ao Congresso. À tarde, na avenida Paulista, exortou desobediência a decisões da Justiça.

“Nós devemos sim, porque eu falo em nome de vocês, determinar que todos os presos políticos sejam postos em liberdade. Dizer a vocês, que qualquer decisão do senhor ​Alexandre de Moraes, esse presidente não mais cumprirá. A paciência do nosso povo já se esgotou”, afirmou Bolsonaro.

“[Quero] dizer aos canalhas que eu nunca serei preso”, disse o presidente, que prosseguiu. “Ou esse ministro se enquadra ou ele pede para sair. Não se pode admitir que uma pessoa apenas, um homem apenas turve a nossa liberdade.” Com informações do Folhapress.

Pular para a barra de ferramentas