Geddel Vieira Lima será o candidato das oposições ao governo do Estado, diz jornalista

souto - geddel e neto

O prefeito ACM Neto teria chamado o ex-governador Paulo Souto para uma conversa, e perguntou a ele se queria ser o candidato ao governo. Souto recusou e abriu espaço para Geddel | FOTO: Reprodução |

O apresentador Mário Kertész detalhou, em um comentário no Jornal da Cidade 2º Edição desta segunda-feira (3), as conversas e reuniões que levaram à escolha do nome do ex-ministro e presidente estadual do PMDB, Geddel Vieira Lima, para ser o candidato das oposições do governo do estado nas eleições deste ano. “O candidato das oposições ao governo da Bahia este ano já foi escolhido e chama-se Geddel Vieira Lima (PMDB)”, afirmou MK ao iniciar o relato. “Tentando encerrar o processo de escolha até 31 de janeiro, como havia falado que gostaria de fazer, na segunda-feira da semana passada, o prefeito ACM Neto chamou o ex-governador Paulo Souto (DEM) para uma conversa, e perguntou a ele se queria ser o candidato ao governo”, disse Mário. “Paulo [Souto] peremptoriamente respondeu ao prefeito ‘não, eu não quero'”.

Mário então descreve os passos tomados a partir da definição do ex-governador. “Com a negativa de Paulo Souto, no mesmo dia, o prefeito liga para o ex-ministro da integração nacional e presidente estadual do PMDB, Geddel Vieira Lima, e diz que Paulo Souto não seria o candidato, que ele então seria o escolhido para representar a oposição”. O prefeito ACM Neto agendou um encontro com Geddel na sexta-feira (31) para discutir os detalhes e composição da chapa majoritária. A partir da definição, Geddel começa a trabalhar como pré-candidato, inclusive comunicando o fato ao diretório nacional do PMDB.

Um dia antes do encontro com Geddel, o prefeito é abordado pelo deputado estadual Paulo Az (DEM), pedindo que ele recebesse Paulo Souto para uma nova conversa sobre sucessão. Assim aconteceu. E, segundo MK, Paulo Souto chegou, depois de tudo o que havia passado, e disse: “Neto, se não for lhe causar nenhum inconveniente, nenhum embaraço, eu gostaria de voltar a ter o meu nome cogitado para ser candidato a governador”, relatou. Depois de tudo o que havia acontecido, a situação ficou delicada, muito delicada, e o próprio prefeito foi franco com Paulo Souto. “Agora a situação já está complicada. Mas, de qualquer jeito, eu vou conversar com Geddel, porque tenho encontro já marcado com ele para discutir a composição da chapa, do resto da chapa”, disse, segundo MK.

No dia seguinte, ele se encontra com Geddel, relata isso ao ex-ministro e Geddel reafirma que já é candidato a governador, e que Paulo Souto teve todas as chances, expressas, por ele inclusive, por diversas vezes, já que Geddel falou em várias oportunidades que apoiaria o nome do Democrata, caso ele fosse escolhido. “Isto posto, está definido o candidato que vai representar as oposições, Geddel Vieira Lima. Temos então 3 candidatos à sucesso de Jaques Wagner: Lídice da Mata (PSB), Rui Costa (PT) e Geddel Vieira Lima (PMDB)”, finalizou MK. Extraído do Metro 1.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.