Cirurgia bariátrica pode prevenir, controlar e reverter doenças crônicas

medico

O diretor do NTCO, doutor Erivaldo Alves | FOTO: Divulgação/Assessoria |

O Brasil ocupa o segundo lugar no mundo no ranking da cirurgia bariátrica, ficando atrás apenas dos EUA. Cerca de 40 mil pessoas são submetidas anualmente no país à cirurgia bariátrica, popularmente conhecida como cirurgia de redução de estomago. O tratamento cirúrgico é recomendado em casos específicos, quando o grau de obesidade ou de doenças associadas com risco de morbidade torna a cirurgia uma alternativa mais eficaz e resoluta.

“Quando a obesidade chega a um nível crítico e nem a dieta associada às atividades físicas resolve, é necessário uma intervenção médica como, por exemplo, a cirurgia bariátrica. A cirurgia bariátrica não tem fins estéticos, é uma cirurgia que vai alterar o hábitos e a qualidade de vida do paciente com o objetivo de fazê-lo ter uma vida mais saudável e longa”, explica o médico cirurgião Erivaldo Alves, diretor do Núcleo de Tratamento de Cirurgia da Obesidade (NTCO) e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM).

Vários estudos comprovam que a cirurgia bariátrica pode reverter a diabetes e diminuir os riscos de problemas cardíacos. “Além da considerável perda de peso, que traz benefícios para a saúde em geral, melhora da qualidade de vida e da autoestima do paciente, o tratamento através da cirurgia bariátrica consegue controlar e até mesmo curar quadros de hipertensão, diabetes, esteatose hepática e outras complicações decorrentes da obesidade”, explica o cirurgião Erivaldo Alves.

Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), a cirurgia bariátrica tem indicação no caso de pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 35 Kg/m² com pelo menos mais duas complicações associadas à obesidade, como hipertensão arterial, diabetes, hiperlipidemia (elevação do nível de gordura no sangue), problemas articulares e apneia do sono, dentre outras. Pessoas com IMC maior que 40 Kg/m² que já tentaram vários tratamentos para perda de peso sem resultado também têm indicação para a intervenção bariátrica. O Índice de Massa Corporal (IMC) corresponde ao peso (em quilos) dividido pela altura (em metros) ao quadrado. A indicação para a cirurgia bariátrica deve ser feita após criteriosa avaliação médica e em pacientes a partir dos 16 anos de idade.

Embora a cirurgia bariátrica seja bastante segura, apresenta riscos como qualquer procedimento cirúrgico. Cada caso precisa ser avaliado cuidadosamente. A análise do paciente envolve vários exames clínicos e laboratoriais e até mesmo uma avaliação psicológica pré-operatória. “É importante que o paciente tenha uma indicação médica precisa, confie no seu médico, tenha acompanhamento psicológico antes e após a intervenção, aconselhamento nutricional e esteja bem informado sobre o procedimento, o pré e o pós operatório e os hábitos que terá que adotar após a cirurgia”, esclarece Erivaldo Alves. Depois do procedimento, o paciente ganha uma nova vida, vai precisar adotar novos hábitos alimentares e pode ter a pratica da atividade física como um importante aliado no processo de emagrecimento. “O apoio da família também é fundamental”, acrescenta o médico.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.