Médico faz campanha na internet para reformar enfermaria de hospital na Bahia

Postado em ago 4 2014 - 1:00pm por Jornal da Chapada
cleriston

Obras serão para o Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana | FOTO: Reprodução/Arquivo |

Uma campanha na internet arrecadou recursos para a reforma do posto de enfermagem e sala de medicação da clínica do Hospital Estadual Geral Clériston Andrade (HGCA), em Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador. A iniciativa do professor da Faculdade de Medicina da cidade e Coordenador de Residência de Clínica do hospital, Cesar Oliveira, conseguiu angariar os R$ 5.480 previstos para a obra em três dias. O início da reforma está marcado para terça-feira (5). Segundo Oliveira, dentre outros pontos, a reforma prevê a pintura, instalação de ar condicionado, recuperação do material elétrico, colocação de prateleiras e troca da rede externa de proteção contra insetos. Ele conta que a iniciativa tem como objetivo proporcionar mais conforto para pacientes e funcionários do hospital. Em contato com o site G1, a assessoria de comunicação da unidade informou que tem conhecimento da iniciativa e que apoia atos como esse.

face

Campanha na internet contou com a colaboração de médicos, empresas e da própria comunidade | FOTO: Reprodução/Facebook

“Meu foco não é fazer denúncia contra a saúde pública, não é transformar isso em panfleto contra as condições do hospital, mas mostrar como a gente pode, apesar dos impostos que pagamos, nos inserir nesse espaço e ajudar de alguma forma, melhorar uma condição de funcionamento do hospital. Queremos fazer com que seja mais confortável a situação dos pacientes, dos funcionários e nossas também que trabalhamos lá”, relata o professor. A campanha foi iniciada no dia 30 de julho e encerrada no dia 1º de agosto, assim que o dinheiro orçado para a reforma foi obtido. De acordo com o coordenador, a iniciativa contou com doações de moradores da região, de representantes de empresas, além dos próprios médicos. A previsão é de que a obra dure cerca de dez dias. “Acho que a campanha de uma certa forma foi rápida porque têm muitas pessoas dispostas a colaborar, desde que você tenha credibilidade, que seu trabalho seja reconhecido. Têm muitas pessoas dispostas a doar, elas só precisam ser encontradas”, acredita o coordenador Cesar Oliveira. Do Portal G1.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.