Marina Silva e Lídice fazem comício na região do semiárido baiano

Postado em set 7 2014 - 11:39am por Jornal da Chapada
marina

Lídice da Mata e majoritária com Marina Silva em agenda no sudoeste | FOTO: Divulgação |

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, participou nesse sábado de comícios em Brumado e em Vitória da Conquista, no Sudoeste da Bahia, ao lado da candidata do partido a governadora do Estado, Lídice da Mata. Nos dois eventos Lídice destacou a importância, da vitória de Marina nas eleições deste ano para a região do semiárido.

“A luta pela preservação ambiental é uma luta da vida de Marina, e a vitória dela é a garantia de que o semiárido será prioridade para garantir o futuro e a sobrevivência do povo do sertão”, disse Lídice, que estava acompanhada da candidata ao senado Eliana Calmon. A candidata a governadora destacou a importância que Marina terá para destravar obras que recuperem as bacias hidrográficas da Bahia, com a construção do eixo-sul da transposição do Rio São Francisco, mas principalmente a criação de um corredor ecológico para recuperar e proteger as margens do São Francisco, além de investir no saneamento básico para não poluir o rio.

marina

Marina Silva com majoritária do PSB da Bahia | FOTO: Divulgação |

“Lídice sempre me diz que, aqui no semiárido, também é fundamental recuperar a mata nativa para que a água não desapareça e o povo possa produzir. Cuidar do meio ambiente é cuidar da nossa vida e das futuras gerações. Temos que evitar este processo de desertificação”, disse a candidata a presidente. Nos dois comícios, Marina assegurou que precisará de Lídice da Mata como governadora da Bahia para que consigam, juntas, realizar uma revolução na educação baiana.

“Perdi minha mãe quando tinha 14 anos, até os 16 era analfabeta. Com muito orgulho sou professora de história pela Universidade Federal do Acre. Com educação a gente melhora a vida das pessoas. A educação fez um milagre em minha vida”, ressaltou. “Podemos ser diferentes na roupa que a gente veste, na comida que a gente come, a casa que a gente mora. Mas todos nós temos as mesmas potencialidades, o que nos falta é oportunidades. É papel do governo dar para o pobre a mesma escola do rico. Quando isso acontecer, Brasil será um país socialmente justo, um país politicamente democrático”, completou Marina.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.