Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Jair Bolsonaro é vaiado e impedido de discursar em protesto contra governo Dilma no Rio de Janeiro

foto
Para desfazer a saia justa, manifestante disse, ao microfone, que ato é apartidário. Antes de ser impedido de discursar, Bolsonaro distribuiu autógrafos | FOTO: Bruno Oliveira/R7 |

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), um dos parlamentares mais votados no Estado do Rio de Janeiro, foi vaiado e impedido de discursar ao ser chamado para assumir o microfone em um dos carros de som do protesto contra o governo Dilma Rousseff que aconteceu neste domingo (15) na orla de Copacabana, zona sul da capital fluminense. Ao perceber a vaia, um integrante do Movimento Brasil Livre, um dos organizadores do ato, perguntou no microfone se os manifestantes queriam o discurso do Bolsonaro e a resposta foi negativa.

Para desfazer a saia justa, outro manifestante afirmou, ao microfone, que o protesto é apartidário. O deputado não subiu no carro de som. Apesar da vaia, também houve quem aplaudisse Bolsonaro. Mais cedo, o parlamentar distribuiu autógrafos na orla carioca e ouviu de alguns manifestantes que deveria concorrer à Presidência da República. “Estou aqui num ato que não organizei, porque, quando o Brasil chegar a ser Venezuela, não adianta sair de casa. Entrei com uma ação contra a Dilma, mas deixo claro que não falo em intervenção militar”.

O protesto reúne, na manhã de hoje, milhares de manifestantes com camisas verde-amarelas e bandeiras ao longo da orla de Copacabana. Por volta das 10h, o Movimento Brasil Livre estimava em 30 mil o total de participantes. O humorista Marcelo Madureira fez um discurso inflamado criticando o governo petista. Há cartazes que pediam o impeachment de Dilma e até mesmo intervenção militar. Os manifestantes, que cantaram o Hino Nacional, ainda pediram o fim da corrupção. Extraído do Portal R7.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios