Capela franciscana de 1811 será restaurada em Xique-Xique

Postado em abr 30 2015 - 4:59pm por Jornal da Chapada
foto

O imóvel tem fachada simples, robustos cunhais, porta central e duas janelas | FOTO: Equipe técnica do Ipac |

A capela de Senhora Santana do Miradouro, no município de Xique-Xique, na Bahia, terá a sua restauração ampliada. Em convênio com a prefeitura municipal, a diocese local e a comunidade de Xique-Xique, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) fará restauração do forro, púlpito e bens integrados. A capela, originária de 1811, já tinha recebido estabilização predial do IPAC. “Uma equipe técnica realizará vistoria na capela neste domingo, dia 3, para verificar a situação atual e dar início à programação dos trabalhos”, explica o diretor geral do IPAC, João Carlos.

A medida faz parte das ações de manutenção realizadas pelo IPAC, em muitos municípios conveniados, através da sua Coordenação de Restauro de Elementos Artísticos (Cores). De acordo com o diretor do IPAC, a capela detém tombamento oficial do Estado como Patrimônio Cultural da Bahia desde 2013. “Dispomos de equipes especializadas de mestres em marcenaria, restauradores e auxiliares técnicos, encarregados pela restauração e conservação desses bens”, relata João Carlos.

foto2

Ação do Ipac na Capela do Miradouro | FOTO: Equipe técnica do Ipac |

IGREJA
A frequência da igreja de Santana do Miradouro extrapola os limites municipais e atrai fiéis de várias regiões da Bahia. O imóvel tem fachada simples, robustos cunhais, porta central e duas janelas. No interior, o púlpito – com bacia de pedra, guarda-corpo de madeira almofadado, grades de coro e comunhão em treliça de madeira – está conservado, assim como o retábulo policromado na capela-mor. “Essa igreja possui um barroco muito especial, muito particular. Trata-se de uma igreja franciscana, com elementos franciscanos elaborados por pessoas da terra, a população local, tornando-se por isso atração única,” afirma a coordenadora da Cores/IPAC, Khatia Berbert.

foto3

A medida faz parte das ações de manutenção realizadas pelo IPAC | FOTO: Equipe técnica do Ipac |

ILHA
Na edificação estão ainda, pintura tipo escaiola – que imita o mármore ou pedras ornamentais -, com pequenos medalhões, anjos, jarros e guirlandas. Dois altares em alvenaria ocupam os ângulos na nave. O piso interno é de ladrilhos, com tabuado no coro e lajotas de barro cozido no adro. As linhas altas e a abóbada facetada, elementos típicos do século XVII, só foram encontradas nesta e em igrejas de Jandaíra e Queimadas. A ilha onde está localizada a capela é muito fértil e conserva vegetação natural com árvores e coqueiros.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.