Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesEditorialMenu Principal

Sem-terra encerram protesto e desmontam acampamento no Ministério da Fazenda

foto
O movimento critica o ajuste fiscal e reivindica o fim dos cortes no orçamento da reforma agrária | FOTO: Valter Campanato/Agência Brasil |

Depois de quase dois dias de protesto, os militantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) deixaram nesta terça-feira (4) o estacionamento do Ministério da Fazenda, onde acamparam após desocupar o edifício, na Esplanada dos Ministérios. Por volta das 20h15, vários ônibus chegaram para levar os manifestantes de volta para os estados de origem. Os manifestantes, que nesta segunda (3) ocuparam o edifício-sede do ministério por 14 horas, reivindicam o cancelamento do corte do orçamento para a reforma agrária. Pela manhã, uma comissão do MST reuniu-se com os ministros do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e com o ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto.

Leia também:
Itaberaba: MST ocupa prédio do governo federal e protesta contra cortes no orçamento
Governo anuncia compra de alimentos da agricultura familiar
MST ocupa prédio do Ministério da Fazenda em Salvador e três da Conab no interior
Brasília: Integrantes do MST ocupam Ministério da Fazenda
Chapada: MST ocupa prédio da Conab em Itaberaba para protestar contra cortes no orçamento federal

foto6
Uma comissão do MST reuniu-se com os ministros Patrus Ananias e Aloizio Mercadante e com o atual chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Miguel Rossetto | FOTO: Divulgação/MST |

De acordo com representantes do movimento, os três ministros prometeram entregar um cronograma de recomposição do orçamento da reforma agrária até o próximo dia 20. No início da noite, uma nova comissão de sem-terra reuniu-se com Ananias no Ministério do Desenvolvimento Agrário para discutir melhorias na política de assentamento rural. Segundo o movimento, o encontro terminou sem avanços. A mobilização do MST nesta semana ocorre em 18 estados – Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Mato Grosso, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins – e no Distrito Federal.

O movimento critica o ajuste fiscal e reivindica o fim dos cortes no orçamento da reforma agrária. O Ministério do Desenvolvimento Agrário teve o orçamento para 2015 cortado em 52,8%, de R$ 3,598 bilhões para R$ 1,697 bilhão, de acordo com os decretos de limite de gastos editados pelo governo. A ocupação no Ministério da Fazenda começou às 5h20 de segunda (3). Com bandeiras do movimento e faixas pedindo urgência na reforma agrária e a saída do ministro Joaquim Levy, os manifestantes protestam contra os cortes orçamentários e o reajuste fiscal anunciados recentemente pelo governo. Ao todo, cerca de dois mil militantes ocuparam o andar térreo e o estacionamento do ministério, segundo o MST. A Polícia Militar estimou o número de manifestantes em 700. Da Agência Brasil.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios