CidadesCuriosidadesEconomiaMenu Principal

Chapada: ‘Semeando Águas no Paraguaçu’ fecha ciclo de restauração ecológica e forma agentes multiplicadores

foto
Sete oficinas de formação foram destinadas a multiplicadores do Alto Paraguaçu ao longo de quase um ano | FOTO: Divulgação/Arquivo CI Brasil |

No mês de agosto, o Projeto Semeando Águas no Paraguaçu finalizou um ciclo de oficinas de formação direcionadas a pessoas envolvidas com restauração ecológica e comunicação, nos 16 municípios da região do Alto Paraguaçu (Bahia). Os encontros aconteceram desde setembro de 2014, e cada uma buscou adaptar-se às necessidades do território e aos objetivos do projeto.

A primeira aconteceu em Utinga, propondo um grande encontro entre coletores de sementes, produtores de mudas, e pessoas que atuavam com restauração nos municípios do Alto Paraguaçu. Como resultado, surgiu a Rede de Sementes e Mudas do Paraguaçu, buscando integrar e dar visibilidade a essas iniciativas na região. Com a criação da Rede, houve a necessidade de uma capacitação em gestão de Redes que aconteceu em novembro, em Mucugê. Nessa oportunidade os integrantes discutiram o formato de gestão e funcionamento dessa rede.

Em outubro de 2014, em parceria com o Programa Formar, da Secretaria de Meio Ambiente da Bahia, ocorreu a capacitação técnica em Cadastro Estadual de Florestas em Imóveis Rurais – CEFIR em Ibicoara, na Chapada Diamantina. O CEFIR foi apresentado aos técnicos da região, que foram capacitados nesta importante ferramenta de regularização ambiental.

Comunicação na Bacia do Paraguaçu
Em março de 2015, na cidade de Lençóis, aconteceu a oficina de comunicação, na perspectiva de capacitar agentes locais, com instrumentos e ferramentas que pudessem auxiliá-los na comunicação e divulgação de suas ações. Nessa oficina foram produzidos spots (pequenas peças publicitárias) de radio sobre o Rio Paraguaçu, além da produção coletiva de uma exposição fotográfica com propósito itinerante, intitulada Imensidão: Caminhos do Paraguaçu. Desde abril, a exposição tem percorrido os municípios do Alto Paraguaçu.

Em abril, aconteceu em Ibicoara a oficina de Coleta de Sementes e Produção de Mudas Nativas. O ciclo de formação em restauração ecológica se encerrou em agosto deste ano, com duas oficinas voltadas para agricultores e técnicos, com foco em restauração de florestas: as oficinas de restauração ecológica e de gerenciamento de viveiros.

Rogério Mucugê, coordenador do projeto Semeando Águas no Paraguaçu entende que “essa etapa de formação aconteceu de forma gradativa para capacitar as pessoas dos 16 municípios do Alto Paraguaçu que coletam sementes, produzem mudas e fazem restauração. Considero que as últimas oficinas de restauração ecológica e de gestão de viveiros foi um fechamento do ciclo de restauração ecológica para que elas possam seguir em frente, com mais propriedade, com o trabalho que elas já fazem em campo”.

Para Dary Rigueira, especialista na área de Restauração Ecológica do Semeando Águas no Paraguaçu, as oficinas permitiram “trabalhar com uma capacitação de um grande grupo de atores sociais, pessoas daqui da região da chapada diamantina, em toda essa sequência da cadeia, desde a produção, coleta de sementes até a restauração e gerenciamento de viveiros. Eu vejo, de uma forma bem especial esses cursos e acredito que foram de grande importância, não só para o projeto, mas principalmente, os coletores de sementes e restauradores daqui da região que conseguiram aprimorar e ter um novo olhar sobre essas atividades”.

Josemar Evangelista, representante do município de Souto Soares e da Rede de Sementes e Mudas do Paraguaçu, agradeceu a oportunidade de participação e reforça que “para nós foi um momento muito importante, pois nós vamos sair daqui como formadores de opinião, pessoas multiplicadoras e com cursos como esses, acredito que nós vamos sair daqui mais capacitados para que possamos transmitir esses aprendizados adquiridos para nossos agricultores e nossos viveiristas de toda a Chapada Diamantina.”

Ainda em agosto, o projeto lançou a cartilha “Como restaurar sua floresta”, que está sendo distribuída gratuitamente para representantes da sociedade civil com atuação na área ambiental, produtores rurais, viveiristas, agentes públicos, servidores, técnicos, gestores, membros de órgãos colegiados, e coletores de sementes dos 16 municípios do Alto Paraguaçu. A cartilha também está disponível em formato digital, e pode ser acessada no link: http://www.semeandoaguas.org.br/acervo/como-restaurar-sua-floresta-cartilha/.

Sobre o projeto
O projeto Semeando Águas no Paraguaçu é realizado pela Conservação Internacional (CI-Brasil), em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente da Bahia e o Instituto de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema) e conta com o patrocínio da Petrobras por meio do Programa Petrobras Socioambiental. O projeto realiza diversas atividades como oficinas, restauração ecológica e demais ações ambientais para contribuir com a conservação da bacia hidrográfica e formar multiplicadores de boas práticas na bacia do rio Paraguaçu. Para saber mais, acesse o site www.semeandoaguas.org .

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios