Campanha de Ativismo pelo Fim da Violência contra Mulheres começa na Bahia

foto5

A campanha é uma mobilização mundial, que acontece anualmente | FOTO: Reprodução |

Nesta sexta-feira (20), Dia Nacional da Consciência Negra, tem início, no Brasil e na Bahia, a campanha dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, que oficialmente começa na próxima quinta (25), Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher, e prossegue até 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos, no Brasil.

A antecipação ocorre, como explica a secretária estadual de Políticas para as Mulheres, Olívia Santana, para enfatizar a dupla discriminação sofrida pela mulher negra. Uma série de atividades vai acontecer, buscando fortalecer a campanhano estado. A SPM realizará ações de diversas vertentes e com diversos públicos no intuito de combater a violência contra as mulheres das mais variadas formas.

Haverá uma ação especial em comemoração ao Dia da Baiana de Acarajé; o Lançamento da Campanha ‘Quem ama, abraça’; iluminação especial da Arena Fonte Nova, remetendo aos 16 Dias de Ativismo; um evento para celebrar o Compromisso Sindical pelo Fim da Violência contra a Mulher; participação na Feira Nacional da Agropecuária (Fenagro).

Também estão previstos assinatura de protocolos de intenções em prol da Integração de Políticas de Gênero e Raça; Caminhada do Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres; inauguração de Centros de Referência de Atendimento à Mulher (Crams) no interior; curso de Nivelamento para Implantação da Ronda Maria da Penha em Serrinha; e reunião do Fórum Permanente de Enfrentamento à Violência contra a Mulher para tratar da continuidade do funcionamento das Unidades Móveis.

A campanha é uma mobilização mundial, que acontece anualmente. O poder público e diversos atores da sociedade civil atuam de forma engajada durante o período, lutando pelo enfrentamento à violência contra as mulheres. A primeira edição aconteceu em 1991. Atualmente, mais de 160 países participam do movimento, que tem o objetivo de apresentar dados, debater o assunto e lutar pelo fim da violência sofrida por mulheres de todo o mundo. As informações são da Secom/GOVBA.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.