Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu PrincipalSaúde

#Bahia: Explosão assusta moradores de bairro da cidade de Vitória da Conquista

diario
A explosão da caldeira causou estragos no motel, que teve parte do muro dos fundos destruído | FOTO: Reprodução/Diário Conquistense |

Um estrondo assustou moradores do bairro de Conveima, em Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia, na tarde da última terça-feira (24). Conforme informações o abalo causou sérios danos à estrutura de várias residências e pôs em choque centenas de pessoas, entre idosos, gestantes e crianças. Uma caldeira, utilizada para aquecer a água do Motel Ritz, localizado às margens da BR-116, explodiu quando era manuseada por dois funcionários, José Rocha Oliveira, de 43 anos, e Laudimar Carvalho Silva, de 32, que ficaram feridos, foram socorridos e encaminhadas ao Hospital Regional de Vitória da Conquista. José teve traumatismo craniano e Laudimar teve uma fratura exposta na perna direita. Outros quatro funcionários também teriam se ferido, mas passam bem.

A explosão da caldeira causou estragos no motel, que teve parte do muro dos fundos destruído. Mas principalmente as residências vizinhas sofreram o efeito da explosão. Cerca de dez casas tiveram suas estruturas trincadas, forros despencados, portas e parte de telhados arrancados, portões derrubados, caixas d’água arremessadas longe. O espanto foi generalizado e, sem saber ao certo a origem do estrondo, toda sorte de possibilidades foi aventada, de terremoto a dinamite. O Diário Conquistense esteve no local minutos após a ocorrência do desastre e ouviu o relato de moradores e de representantes do motel, que anotavam os estragos nas casas das pessoas e se colocavam à disposição para resolver os danos materiais.

O motorista Paulo César, cuja casa fica defronte à caldeira, narrou seu espanto ao enxergar, a 100 metros do motel, a densa nuvem de poeira que se formou no céu, e o jato de água causado pela explosão. “Eu estava na oficina, arrumando o caminhão, quando eu olhei vi aquele poeirão, a água subindo, pedaço de pau. Eu disse: ‘meu Deus, a caldeira explodiu, caiu encima de minha casa e matou minha filha’. Eu corri, mas de lá da esquina não dava para enxergar nada por causa da poeira, que tomou conta de tudo. Nunca vi um estrondo igual esse na minha vida”, disse. As informações são de Diário Conquistense.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios