Pular para a barra de ferramentas
CidadesCuriosidadesMenu PrincipalPolítica

Cidades da Chapada Diamantina estão engajadas nos protestos contra reforma da Previdência

iraquara
Protestos em Iraquara mobilizam estudantes, professores e profissionais de educação | FOTO Simara Santos/Mídia Ninja |

Protestos contra a reforma da Previdência Social, proposta pelo governo Temer, eclodiram em todo país na manhã desta quarta-feira (15). Em Salvador, o movimento começou com bloqueio de pistas na Avenida ACM, em frente ao Shopping da Bahia. Outras cidades, como Iraquara, Palmeiras, Lençóis e Seabra, na Chapada Diamantina estão também com manifestações nas ruas. As quatro escolas e uma creche públicas de Palmeiras estão fechadas. Segundo moradores, em contato com o Jornal da Chapada, o movimento nas ruas é grande, as pessoas realizam a passeata acompanhadas de um carro de som informando os motivos da manifestação.

Em Lençóis, o protesto começou do ponto de cultura do Grãos de Luz e Griô, com a participação de alunos das escolas públicas locais e seus professores. Lá ocorreu também uma atividade com os alunos, houve uma reunião à tarde com professores e à noite ocorrerá uma sessão na Câmara de Vereadores de Lençóis. O empresariado da cidade não está participando do movimento.

Já na cidade de Seabra a concentração aconteceu na Câmara de Vereadores, que não comportou todas as pessoas interessadas em participar, entre elas a maioria de trabalhadores da Educação. Os estudantes e professores do município de Iraquara também participam da manifestação contra a reforma da Previdência. Imagens do protesto foram divulgadas pela Mídia Ninja, em rede social.

Em todo o estado estão presentes diversas centrais sindicais, como Frente Brasil Popular, Povo Sem Medo, Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Sindicato dos Trabalhadores do Estado da Bahia (APLB), União Geral do Trabalhadores (UGT), Sindicato dos Trabalhadores das Escolas Privadas (Sinpro) e Sindicato do Judiciário (Sinpojud).

reprodução
Na capital, o protesto bloqueou o acesso à Avenida Paralela e uma multidão tomou as ruas na altura do Shopping da Bahia | FOTO: Reprodução/G1 |

Na Capital
Com o protesto e o bloqueio total do acesso à Avenida Paralela, o trânsito ficou congestionado ao longo de toda a Avenida ACM, na região do Itaigara, como também na região da Rótula do Abacaxi. Em meio ao caos no trânsito, mototaxistas fazem viagens com clientes seguindo pela contramão, que ficou com o trânsito livre no sentido da Avenida Juracy Magalhães.

Em entrevista ao G1, o diretor do Sindicato dos Trabalhadores do Estado da Bahia, Rui Oliveira, afirmou que a denominada “greve nacional dos trabalhadores” teve a adesão de docentes de ao menos 95% das escolas de Salvador. “Em todo estado, são 390 municípios com paralisações”, disse. Segundo o Sindicato dos Professores de Escolas Privadas (Sinpro), 60 unidades de ensino também estão com as atividades paralisadas em todo o estado. Jornal da Chapada com informações do G1BA e Portal da Chapada.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios