CidadesCuriosidadesMenu PrincipalMundoPolítica

#Brasil: Avião com mais de 600 quilos de cocaína decolou da fazenda do ministro de Temer

avião
A aeronave decolou de uma fazenda em Goiás da empresa Amaggi, que tem entre os principais acionistas o senador afastado Blairo Maggi, atual ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento | FOTO: Divulgação/PM |

A Polícia Federal (PF) prendeu no início da noite da última segunda-feira (26), o piloto e o copiloto do avião bimotor interceptado pela Força Aérea Brasileira (FAB) no fim de semana, com 634 quilos de cocaína, em Jussara, na região noroeste de Goiás. Conforme informações iniciais da FAB a aeronave decolou de uma fazenda da empresa Amaggi, que tem entre os principais acionistas o senador afastado Blairo Maggi, atual ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Governo Temer.

Os dois ocupantes da aeronave são o piloto Apoena Índio do Brasil e o copiloto Fabiano Júnior da Silva, segundo a TV Anhanguera. Os dois disseram à PF que trouxeram a droga da Bolívia e que, ao contrário do que a FAB divulgou, não estiveram na fazenda Itamarati Norte, no Mato Grosso, arrendada para a empresa Amaggi, da família do ministro da Agricultura, Blairo Maggi. Detidos na cidade de Itapirapuã, a 40 quilômetros de Jussara, eles também informaram que tinham como destino o município goiano. Piloto e copiloto foram transferidos para a Superintendência da PF, em Goiânia.

A aeronave foi interceptada, na tarde do último domingo (25), em uma operação conjunta entre a FAB e o Grupo de Radiopatrulha Aérea (Graer), na zona rural de Jussara, que fica a cerca de 225 quilômetros de Goiânia. Apesar da FAB ter afirmado que o piloto disse ter decolado da fazenda Itamarati do Norte, o órgão divulgou nota oficial informando que “a confirmação do local exato da decolagem fará parte da investigação conduzida pela autoridade policial”.

Por meio de seu perfil em uma rede social, o ministro Blairo Maggi postou que “está acompanhando as investigações da FAB sobre o local de decolagem da aeronave”. Disse que, quando houver uma confirmação, ele informará. Ele comentou ainda que a “fazenda é extensa e vulnerável à ação do tráfico internacional”. Já a Amaggi disse por meio de nota que “não tem qualquer ligação com a aeronave descrita pela FAB e não emitiu autorização para pouso/decolagem da mesma em qualquer uma de suas pistas”.

foto6
O senador afastado Blairo Maggi, atual ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Governo Temer | FOTO: Reprodução/Senado |

Apreensão
O tenente-coronel da Polícia Militar (PM), Ricardo Mendes, afirmou durante coletiva nesta manhã que a cocaína encontrada era pura. “Ainda poderia ser misturada, e a quantidade, multiplicada. Essa foi a maior apreensão de cocaína da história por parte da PM em Goiás”, disse. A droga apreendida foi levada para a sede da PF, em Goiânia.
De acordo com o Centro de Comunicação Social da Aeronáutica, o bimotor decolou na tarde domingo de uma fazenda na cidade de Campo Novo do Parecis, no Mato Grosso, com destino a Santo Antônio de Leverger, no mesmo estado.

Um avião da FAB começou a fazer o acompanhamento da aeronave e ordenou que o bimotor mudasse a rota e pousasse no Aeródromo de Aragarças, em Goiás. Segundo o comunicado do órgão, inicialmente, o piloto do bimotor obedeceu às ordens, mas, ao invés de pousar, desviou o curso.

Com isso, o avião da FAB “executou um tiro de aviso” para fazer a aeronave cumprir as ordens. O órgão esclareceu ainda que o disparo não atingiu nenhuma parte do bimotor. A aeronave então pousou na zona rural de Jussara. Na aterrissagem, a asa da aeronave e a cauda ficaram danificadas. Jornal da Chapada com informações de G1.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios