Chapada: Tecnologias ajudam o homem no campo na manutenção de atividade rural em Jacobina

Postado em jul 26 2017 - 2:15pm por Jornal da Chapada
foto

Conforme informações, o Sebrae e o Senar estão possibilitando um avanço de 30 anos de melhoria genética no rebanho regional | FOTO: Reprodução/Ceará Norteando Você |

Produzindo leite há mais de 14 anos numa pequena propriedade na comunidade de Paraíso, município de Jacobina, na Chapada Norte, Edson Melo de Oliveira, vem buscando novas técnicas e práticas para melhorar a rentabilidade e impactar no resultado final da produção. Ele acredita que atividades como o ‘D’Olho na Qualidade’, ‘Oficinas – No Campo’, ‘Missões Técnicas’ e o ‘Programa Viver Bem no Semiárido’ contribuíram para sua manutenção no campo. “Sem os conhecimentos adquiridos ao longo desses anos e a assistência técnica, já teria desistido da atividade rural, como muitos produtores que não buscaram conhecimentos”, garante.

Por meio do ‘Programa Viver Bem no Semiárido’, Edson vem sendo atendido pela Fertilização in Vitro (FIV), uma tecnologia de melhoramento genético do rebanho, executado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e pelo Sebrae. “Participei das duas etapas do programa com 15 fertilizações, com embriões sexados de fêmea de raças (touros holandeses) de alta qualidade genética na produção de leite. O Sebrae e o Senar estão possibilitando um avanço de 30 anos de melhoria genética no rebanho regional”, ressalta.

Edson está produzindo 150 litros por dia de leite em 10 animais. Empregando a prática diária dos ensinamentos obtidos através das soluções do Sebrae, o produtor pretende melhorar ainda mais o desempenho do seu rebanho. “Já estamos tendo resultados, pois mesmo enfrentando períodos de estiagem, conseguimos nos manter no mercado e ainda evoluir. Com os animais do FIV, as primeiras bezerras já completaram 12 meses. Minha meta é produzir 20 litros”.

Viver Bem
O ‘Viver Bem no Semiárido’, desenvolvido por meio da parceria entre Sebrae, Senar e sindicatos rurais, tem como objetivo proporcionar a produtores rurais, das atividades da bovinocultura de leite e da caprinocultura de corte, informações, conhecimento, assistência técnica e acesso à inovação tecnológica. Por meio das ações do programa, é possível melhorar a qualidade de vida dos produtores e suas famílias. Dados do IBGE revelam que a Bahia tem cerca de 586 mil produtores rurais (incluídos os da agricultura familiar), correspondendo a 13% do país. Jornal da Chapada com informações da Agência Sebrae de Notícias Bahia.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.