Procuradora-geral da República acusa deputado por uso de dinheiro público para pagar doméstica

jonga

A denúncia contra João Carlos Bacelar contém provas que dizem que desde o primeiro mandato, em 2007, ‘ele usava recursos públicos para pagar os salários da empregada doméstica’ | FOTO: Divulgação |

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou ao Supremo Tribunal Federal (STF) duas denúncias contra parlamentares por supostos crimes eleitorais e peculato. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, os denunciados são João Carlos Bacelar (PR), acusado de usar recursos públicos para pagar os salários de uma empregada doméstica (peculato), e o senador Sérgio de Oliveira Cunha (PSD-AC), que não teria declarado todos os bens à Justiça Eleitoral.

Ainda segundo a publicação, a denúncia contém provas que dizem que desde o primeiro mandato, em 2007, ‘ele usava recursos públicos para pagar os salários da empregada doméstica Maria do Carmo Nascimento e da secretária Norma Suely Ventura da Silva que trabalhavam, respectivamente, na casa e na empresa da família do parlamentar, em Salvador’.

O texto diz ainda que “Maria do Carmo foi exonerada do cargo público em julho de 2011, provavelmente, após publicação de matéria jornalística sobre o tema. Em depoimento, Maria do Carmo disse que trabalhou para o pai do denunciado e atualmente presta serviços para a mãe de João Carlos Bacelar. Também foram ouvidas testemunhas que confirmaram a versão da empregada doméstica”.

Ainda sobre norma, a denúncia afirma que “embora tenha sido nomeada para a função de secretária parlamentar, ela trabalhava na empresa Embratec, uma construtora administrada por João Carlos”. As informações são do Estadão e redação do Bocão News.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.