CidadesCuriosidadesMenu PrincipalMundo

Chapada: Lençóis volta ao ritmo normal após 11 dias de festa do padroeiro dos garimpeiros; veja fotos

foto1
População participou das festividades na cidade chapadeira no período de 23 de janeiro a 2 de fevereiro  | FOTO: Jornal da Chapada

Terminou na última sexta-feira (2) a 166ª Edição da Tradicional Festa de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, padroeiro dos Garimpeiros de Lençóis, cidade da Chapada Diamantina. O dia começou com muitas manifestações religiosas e culturais, como o cortejo da Sociedade União dos Mineiros (SUM), que conduziu o prefeito Marcos Airton (PRB), o popular Marcão, presidente de honra da festa, e sua esposa Andiara, até a Igreja Matriz para a missa solene celebrada por D. Tommaso Cascianelli.

Durante tarde, aconteceu a procissão, onde fieis e autoridades conduziram o andor do Santo Padroeiro pelas principais ruas da cidade. A tradicional Festa de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos de Lençóis acontece desde 1852, quando foi trazida a imagem do santo diretamente de Portugal, e atrai a população nativa, visitantes, turistas, sendo realizada no período de 23 de janeiro a 2 de fevereiro. Este ano, o evento religioso destacou o tema ‘O Cristão Leigo Autêntico é o que faz o itinerário da vida Cristã’.

“Os Festejos de Senhor Bom Jesus dos Passos sempre contaram para sua organização a participação de três instituições: Prefeitura Municipal, Paróquia e SUM, sendo a última presidente da festa desde a sua existência. A Festa do Senhor Bom Jesus dos Passos é a principal manifestação cultural da fundação dessa cidade. Além do aspecto religioso e cultural, essa festa também aquece nossa economia com a lotação das nossas estalagens, geração de renda com empregos temporários e crescimento do comércio informal”, declarou o prefeito Marcos Airton.

Nessa edição 2018, a festa completou 166 anos, teve o apoio logístico e estrutural da administração ‘Do jeito que o povo quer’ e contou também com o apoio irrestrito do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) da Bahia. O evento, que teve programação litúrgica, cultural, esportiva, artística, entretenimento, chegou a ser cotada inclusive para ser registrada como Patrimônio Imaterial.

A festa contou com parque infantil, praça de alimentação e trouxe para a edição a Balaustrada Cultural, organizada pela Secretaria de Turismo e Cultura. Em direção ao palco, a partir da ponte, o visitante pôde degustar iguarias preparadas pelos moradores, adquirir artesanatos feitos pelos artesãos da cidade e região e fazer encomendas a um valor especial para o evento, além de conhecer o trabalho dos jovens alunos que deram apoio à segurança dos visitantes da festa, acompanhados pela Primeiros Socorros, Combate a Incêndios e Resgate (PSCIR) Itaberaba e pela Associação de Bombeiros Civis de Lençóis.

foto2
O prefeito e a primeira dama durante show das comemorações ao santo padroeiro em Lençóis | FOTO: Jornal da Chapada |

No palco, apresentaram bandas locais, artistas de renome nacional, grupos culturais e calouros infantis, que tiveram seus talentos expostos no Desafio Kids, organizado pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS). As crianças tiveram como premiação passeios turísticos, jantares, cafés da manhã, com acompanhante, oferecidos pelo trade turístico de Lençóis, e a oportunidade de ver a apresentação dos grupos culturais de Mucugê, entre os destaques do intercâmbio cultural que existiu durante a Festa do Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, o Padroeiro dos Garimpeiros.

No dia 28 de fevereiro, Lençóis recebeu o Reis da Alegria, de Mucugê, coordenado pelo Secretário de Cultura, Turismo e Meio Ambiente de Mucugê, Euvaldo Ribeiro Júnior. O cortejo levou os mascarados ‘Bichos de Loi’, Reis ‘Burrinha de Ouro’, Reisado das Mulheres e músicos da Filarmônica 23 de Dezembro. Acompanharam a Phylarmônica Lyra Popular de Lençóis, logo após a celebração religiosa, e fizeram todo o tradicional circuito cultural. Já no dia 1º de fevereiro, pelas ruas da cidade desfilaram as Baianas e o Reis da Casa São Jorge e integrantes do Jarê de Mãe Carmosina, de Andaraí, coordenado pelo Diretor de Cultura, Emílio Tapioca. O Reis de Carivaldo, também desta cidade que está a pouco mais de 100 quilômetros de Lençóis, passou pela casa de moradores, seguindo a tradição de “cantar o reis” pelos caminhos que percorrem.

Segundo Carivaldo, a Festa do Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos está há anos na agenda do grupo e que somente começam a sair nas ruas de Lençóis após saudar e pedir licença ao santo padroeiro dos garimpeiros.

No dia 2 de fevereiro, o cortejo, formado por representantes dos garimpeiros, pela ‘Philarmônica Lyra Popular’, as baianas, garimpeiros, o vereador Mário Rodrigues e demais convidados buscaram o prefeito e a primeira-dama em sua residência, acompanhando-os até o Santuário de Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos, para a celebração da missa campal. Pela tarde, moradores, visitantes e romeiros tomaram as ruas da cidade, na procissão de fé, reunindo multidão de fieis e uma diversidade de grupos culturais. Encerrando a programação, aconteceu a Bênção do Santíssimo Sacramento, seguida pela chuva, tão esperada pelos presentes.

“Quero agradecer a Euvaldo Júnior e Emílio Tapioca por terem mobilizado os grupos de Mucugê e Andaraí para participarem da tradicional festa em louvor ao padroeiro dos garimpeiros de Lençóis, o Nosso Senhor Bom Jesus dos Passos,aos grupos culturais que se manifestaram no decorrer da festa,aos moradores que deram apoio aos romeiros, ao Diretor de Cultura de Lençóis, Fábio Boiadeiro, à Diretora de Cultura, Delma Alcântara, e demais colaboradores desta Secretaria por terem se dedicado para que a tradição lençoense acontecesse com maestria”, destacou Roberta Ribeiro de Carvalho Ferraz, Secretária de Turismo e Cultura de Lençóis.

Registro Provisório de Patrimônio Imaterial
A pedido da SUM, entidade representativa dos garimpeiros de Lençóis, em 2015, o Iphan realiza os estudos necessários para a conclusão do processo e submissão ao Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural para seu possível reconhecimento. Durante os festejos deste ano técnicos dos Institutos visitaram o município para acompanharem de perto a realização da festa, que já obtém dos órgãos técnicos o Registro Provisório de Patrimônio Imaterial.

O objetivo do Registro é salvaguardar as tradições da Festa religiosa (alvoradas, novenário e procissão) que mantém a memória da sociedade das Lavras Diamantinas, e fortalecer as várias expressões culturais que lhe são associadas, como a filarmônica, a marujada, reisado, baianas, jarê, capoeira, etc. Vale salientar, que a cidade de Lençóis já é tombada pelo Iphan desde 1973.

Jornal da Chapada

Confira mais fotos

Este slideshow necessita de JavaScript.

Jornal da Chapada

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios