#Bahia: Homens suspeitos de matar capitão da PM são alvo de ação da polícia; oito foram mortos e um preso

Publicidade
Postado em maio 21 2018 - 1:27pm por Jornal da Chapada
capa

O comandante do Pelotão da Cepac, capitão Manoel Oliveira, foi executado a tiros na noite do dia 4 de abril | FOTO: Montagem do JC |

Oito homens suspeitos de matar o capitão da Polícia Militar da Bahia, Manoel Oliveira, em Sergipe, no dia 4 de abril, foram mortos, e um foi preso, na madrugada da última sexta-feira (18) durante ação policial nos dois estados. Quatro deles foram mortos nas cidades de Barreiras, Luís Eduardo Magalhães e em Paulo Afonso, no estado da Bahia. Outros quatro suspeitos de participação no crime foram mortos em Sergipe.

Segundo informações da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA), nas ações realizadas no oeste baiano, Jackson dos Santos, Ernane Mota Pereira, o ‘Alemão’, e José da Silva reagiram no momento da abordagem e, após troca de tiros, não resistiram aos ferimentos. Outro suspeito identificado como Marcone Silva Lima terminou preso. Com o quarteto, os policiais apreenderam uma espingarda calibre 12, uma pistola calibre 40 e um revólver calibre 32. Na ação realizada em Paulo Afonso, outro suspeito de envolvimento no assassinato do capitão Manoel Oliveira entrou em confronto com a polícia, foi baleado e morreu.

O comandante do Pelotão da Companhia Especializada em Operações Policiais em Área de Caatinga (Cepac), capitão Manoel Oliveira, foi executado a tiros na noite do dia 4 de abril dentro de um veículo em uma estrada do município de Porto da Folha (SE), Alto Sertão do Estado. Segundo a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe, homens armados, em dois veículos, abordaram o oficial da PM e efetuaram vários disparos, próximo ao local onde fica a sede da unidade da Polícia Militar. O capitão Oliveira tinha 42 anos e fundou o Pelotão da Caatinga em 2008. Jornal da Chapada com informações do G1BA.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.