Parque Nacional da Chapada Diamantina tem muitas belezas naturais para conhecer; saiba mais

Postado em jul 20 2018 - 4:00pm por Jornal da Chapada

A área de preservação é só uma pequena parte de um território que guarda uma quantidade incrível de animais, montanhas, cha­padões, rios, cachoeiras e grutas | FOTOS: Alex Uchôa/Dmitri de Igatu/Nondas Pereira |

Que a Chapada Diamantina esconde belezas inimagináveis muita gente desconfia, outras pessoas têm certeza. Muitos desses tesouros estão nas delimitações do Parque Nacional administrado pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A área de preservação é só uma pequena parte de um território que guarda uma quantidade incrível de animais, montanhas, cha­padões, rios, cachoeiras e grutas. A cultura garimpeira deixou o seu legado e, junto com tantas outras, deu sentimento, sabor e identidade à Chapada. Com uma rica arquite­tura, em grande parte, tombada pelo Institu­to do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), o lugar é um reduto para o intercâm­bio cultural entre nativos e turistas.

Cidades
O Parque tem como cenário principal as cida­des de Lençóis, Mucu­gê, Andaraí, Ibicoara, Palmeiras, Rio de Contas e as vilas de Igatu e Vale do Capão. Lençóis possui a maior quantidade de hos­pedagens e também algumas das mais confortáveis. Os quartos com as melhores vistas estão nas pou­sadas do Vale do Capão. Nas demais localida­des, a maioria dos hotéis é mais simples e com pouca estrutura. Portanto, a partir daí, dá para se organizar para conhecer os principais atrati­vos, espalhados de norte a sul do território.

As agências de turismo oferecem diversas op­ções de roteiros que variam de um a oito dias. São visitados pontos turísticos localizados no entorno do Parque Nacional da Chapada Dia­mantina. Os passeios possuem diferentes níveis de esforço físico e ainda podem ser adequados ao perfil de cada pessoa. Os guias garantem que quem decide o ritmo da caminhada é o tu­rista e, para facilitar, nas trilhas mais longas são oferecidos serviços como a contratação de uma pessoa para levar as bagagens.

A Chapada Diamantina possui uma enorme área silvestre. Por isso, é imprescindível que se esteja acompanhado por alguém que co­nheça bem cada lugar e que tenha treinamento em primeiros socorros. Além disso, o guia po­derá enriquecer sua viagem com informações sobre a fauna, flora, geologia e história. Você pode iniciar o seu roteiro visitando a Cachoeira da Fumaça, por exemplo. É possível conhecer os principais atrativos do Parque Nacional da Cha­pada Diamantina a partir de localidades como Lençóis, Mucugê, Andaraí e do Vale do Capão, em Palmeiras.

O acesso se dá, na maioria das vezes, por meio de caminhada. Muitos lugares famosos estão localizados ao seu redor, como os Poços Azul e Encantado, o famoso Morro do Pai Inácio e diversas grutas, a exemplo da Lapa Doce. As opções são diversas é preciso ter foco para não desperdiçar tempo dentro de carros, por exemplo, e aproveitar o que a natureza nos dá. Jornal da Chapada com informações de Qual Viagem.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.