Chapada: Cinema ocupa Fligê com filmes nacionais entre 17 e 19 de agosto; veja a programação

Postado em ago 15 2018 - 2:40pm por Jornal da Chapada

Cena do filme ‘As hiper mulheres’ que será exibido no dia 19 de agosto durante a feira | FOTO: Divulgação |

A palavra aparece em várias formas durante a Feira Literária de Mucugê (Fligê). Inclusive, na tela do cinema, no espaço chamado de FligêCine, onde a programação é totalmente dedicada à sétima arte. De 17 a 19 de agosto, serão exibidos 16 filmes, entre curtas e longas, documentários e ficção, incluindo animações e até obra inédita. “A Fligê apresenta um caleidoscópio de possibilidades cinematográficas dentro da temática ‘Literatura e Resistência’. As trajetórias do desejo humano, as aspirações cotidianas e a ressignificação do lugar possível em dignidade dos personagens. É a resistência e esperança no devir”, resume a curadora da mostra, Andréia Almeida, sobre a programação.

A programação tem início dentro da programação da Fligêzinha com a exibição do longa-metragem infanto-juvenil Camila e o espelho, baseado na obra da escritora Lilia Gramacho, que participa da sessão para um bate-papo após o filme. O filme é sobre as aspirações e inquietudes da menina Camila ao adentrar ao mundo adolescente e seus estereótipos. A programação na Casa da Filarmônica começa com a exibição de A loucura entre nós, documentário que lança um olhar sobre os corredores e grades de um hospital psiquiátrico. O filme de Fernanda Vareille foi baseado no livro, de mesmo título, do psicanalista Marcelo Veras, que participa da Fligê e irá comentar a obra.

Nesta edição da Fligê, uma novidade da programação são sessões da FligêCine ao ar livre. O pátio da Academia Cazuza do Prado, nas noites de sexta e sábado, abriga o clássico cinema de rua. Entre os filmes exibidos, estão os longas Narradores de Javé e Maré, nossa história de amor, em homenagem a atriz e escritora Elisa Lucinda, que participa do evento. O percurso feminino pela sétima arte também se faz presente na FligêCine, com Mãe só há uma, de Anna Muylaert, e o documentário As hiper mulheres. Em primeira mão, o filme inédito do diretor André da Costa Pinto, O tempo feliz que passou, fecha a programação. O longa é a história de uma mulher que depois de 20 anos volta a seu lugar de origem no sertão. Confira a programação completa da FligêCine. As informações são de assessoria.

Programação
Sessões Infantis
Espaço Fligêzinha (Academia Cazuza do Prado)
17 de Agosto – Sexta – 9h

Sessão Especial
Camila e o espelho (Amadeu Alban; 14 min; 12 anos)
Bate-papo com Lilia Gramacho

17h
Sonhando passarinhos (Bruna Carolli; 12 min; Livre)
Josué e o pé de macaxeira (Diogo Pereira Viegas; 12 min; Livre)
Game changer (Aviv Mano; 3 min; Livre)
Eu queria ser um monstro ( Marão; 8 min; Livre)
O anão que virou gigante (Marão; 10 min; Livre)

18 de Agosto – Sábado –
17h
Calango Lengo (Fernando Miller; 10 min; Livre)
A menina-espantalho (Cássio Pereira; 13 min; Livre)
O menino e o mundo (Alê Abreu; 80 min; Livre)
Sessões Adulto

17 de Agosto – Sexta-
14h
Sessão Especial
A loucura entre nós (Fernanda Varielle; 76 min; 16 anos)
Bate-papo com Marcelo Veras e Márcia Ledo
Casa da Filarmônica

19h
Carolina (Jeferson Dê; 15 min; Livre)
Narradores de Javé (Eliane Caffé; 100 min; Livre)
Espaço Fligêzinha

18 de Agosto – Sábado
14h
Mãe só há uma (Anna Muylaert; 82 min; 16 anos)
Casa da Filarmônica

19h
O florescer da voz (J’aime Leigh Gianopoulos; 9 min; Livre)
Maré – Nossa história de amor (Lúcia Murat; 105 min; 16 anos)
Espaço Fligêzinha

19 de Agosto – Domingo
9h
As hiper mulheres (Carlos Fausto, Leonardo Sette e Takumã Kuikuro; 80 min; 12 anos)
Casa da Filarmônica

14h
Tempo feliz que passou (André da Costa Pinto; 76 min; 16 anos)
Casa da Filarmônica

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.