#Brasil: Menina pede unicórnio de Natal, mas se encanta com mini bode de presente

Postado em dez 26 2018 - 1:00pm por Jornal da Chapada



Ana Clara Medeiros afirma que, assim que ganhou, já postou fotos nas redes sociais e avisou as amigas sobre o animal de estimação | FOTO: Arquivo Pessoal |

As crianças nos anos 80 levantavam cedo para ver a ‘Uni’, o unicórnio do desenho animado ‘Caverna do Dragão’. Mais de 30 anos depois, a adolescente Ana Clara Medeiros, de 12 anos, pediu a figura mitológica de Natal ao pai. No entanto, ao invés do bicho com um chifre na testa e de rabo colorido, a ‘Uni’ do interior de São Paulo é um simpático mini bode. O presente foi entregue pelos pais da garota antes dela participar de uma missa de Natal, na última segunda-feira (24), em Itapetininga (SP).

O novo bichinho de estimação, um cabrito de 32 dias, deixou a adolescente emocionada. “Eu sempre gostei de unicórnio e quando vi um bode na exposição da cidade eu falei para meu pai que tinha amado. Pedi um presente surpresa para ele, mas nunca imaginei que ia ganhar um mini bode. Foi o melhor presente que recebi até hoje. Estou feliz demais”, afirma.

A adolescente afirma que, assim que ganhou, já postou fotos nas redes sociais e avisou as amigas sobre o animal de estimação. O nome também foi escolhido e, claro, homenageando sua paixão. “Eu chorei muito porque eu amei, de verdade. Coloquei nas minhas redes sociais, mandei foto no grupo da escola e todo mundo achou ele fofo. Já dei o nome para ele e vai se chamar ‘Uni'”, ressaltou a garota. Quanto aos cuidados, a garota afirma que vai se desempenhar para cuidar do novo bichinho.

“Ele tem 32 dias e está tomando leite. Aqui em frente de casa tem bastante grama e vamos levar a um veterinário para saber sobre os cuidados necessários. Meus pais queriam que ele ficasse no sítio, mas eu quero que fique em casa comigo. Vou cuidar dele”, afirmou. Para o pai, foi um presente surpresa que valeu a pena ir atrás. “Ela sempre fala muito de unicórnio e falou do bode. Até que tive a ideia. Demorei uns três dias para encontrar, até que achei”, contou Marcelo France. Jornal da Chapada com informações do G1.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.