#Vídeo: Câmera de segurança mostra início do massacre em escola estadual de São Paulo

Postado em mar 14 2019 - 12:28am por Jornal da Chapada



Alvejados, alguns alunos e profissionais caem. Outros conseguem escapar | FOTO: Divulgação |

Imagens de câmeras de segurança da escola estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), mostram a ação de Guilherme Taucci Monteiro, 17, e Luiz Henrique de Castro, 25, na manhã desta quarta (13). Em um saguão da escola, em frente ao que parece ser o guichê de uma secretaria, um deles saca uma arma e atira contra alunos e funcionárias da escola. Começa a correria. Alvejados, alguns alunos e profissionais caem. Outros conseguem escapar.

Na sequência, surge o segundo autor do ataque. Ele tira artefatos de uma mochila e começa a desferir golpes com um machado. Atinge pessoas que já estavam caídas no chão. As imagens estão sob análise da Polícia Civil. O massacre deixou 10 mortos, incluindo os autores do ataque, e 9 feridos.

Os outros mortos são:
Kaio Lucas da Costa Limeira (aluno, morreu na escola)
Cleiton Antônio Ribeiro (aluno, morreu na escola)
Caio Oliveira (aluno, morreu na escola)
Samuel Melquíades Silva de Oliveira (aluno, morreu na escola)
Douglas Murilo Celestino (aluno, morreu a caminho do hospital)
Marilena Ferreira Vieira Umezo (coordenadora, morreu na escola)
Eliana Regina de Oliveira Xavier (agente de organização escolar, morreu na escola)
Jorge Antônio Moraes (funcionário da loja de carros, morreu no hospital)

Secretário: atirador disse que retomaria estudos hoje
O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares da Silva, disse que Guilherme foi aluno da escola por dois anos, quando cursou o primeiro e o segundo ano do ensino médio. Ele era considerado “evadido”, já que não voltou ao colégio para concluir os estudos.

Silva afirmou que Guilherme chegou à escola, na manhã desta quarta, com a justificativa de que iria à secretaria para retomar os estudos. “As informações que a gente tem são de que a escola estava aberta para receber um aluno que queria voltar a estudar”, disse.

À BandNews, a mãe de Guilherme disse que o filho tinha abandonado os estudos devido a bullying. Silva disse não saber de episódios de violência praticados ou testemunhados pelo ex-aluno. Ele afirmou, ainda, não ter tido acesso ao histórico escolar de Luiz Henrique, o outro autor do massacre. As informações são do Portal UOL.

Veja o vídeo

Leia também

#Urgente: Jovem envolvido em atentado em escola admirava armas de fogo e a família Bolsonaro

#Brasil: Adolescentes encapuzados matam ao menos 10 pessoas durante ataque em escola da Grande São Paulo

#Urgente: Adolescentes usaram revólver e arma medieval durante ataque em escola de Suzano

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

1 Comentário Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.