#Bahia: Ciclone não chega ao continente e auge deve acontecer nesta segunda; mau tempo permanece até terça

Postado em mar 24 2019 - 1:32pm por Jornal da Chapada

Foram observados ventos de 46 km/h na região do litoral sul do estado da Bahia e do Espírito Santo | FOTO: Montagem do JC |

A fase mais crítica do ciclone que se formou a 150 quilômetros de Porto Seguro neste sábado (23) deve acontecer na segunda-feira (25). Até lá, a Defesa Civil do estado (Sudec) alertou para o aumento da velocidade dos ventos e a formação de ondas de até 4 metros de altura nas proximidades do Litoral Sul do Estado da Bahia e do Espírito Santo. O mau tempo e os efeitos do ciclone tropical devem permanecer até terça-feira (26), conforme o último boletim divulgado pela Marinha no final da tarde do último sábado (23).

Foram observados ventos de 46 km/h na região do litoral sul do estado da Bahia e do Espírito Santo. A formação do ciclone classificado como Depressão Tropical foi identificada às 9h da manhã deste sábado em alto-mar, nas proximidades da cidade de Porto Seguro e até então, está sendo acompanhado pelo Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) e em colaboração com o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) e o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos.

Caso a intensidade dos ventos superem a marca de 61 km/h, o fenômeno será reclassificado como Tempestade Tropical Iba, expressão em tupi-guarani que significa ‘ruim’. Ainda de acordo com a Marinha, em alto mar, os ventos podem chegar a atingir 88 km/h junto à costa durante o período de atuação do ciclone. As ondas podem variar entre 3 a 4 metros atingindo a costa da cidade de Porto Seguro e 2,5 e 3 metros, na costa da capital baiana.

De acordo com relatórios de monitoramento climático, os ventos podem atingir 102 km/h em alto-mar e 61 km/h junto à costa, durante todo o período de atuação do ciclone que atingirá seu pico na segunda. Inicialmente, a expectativa era que a atividade climática só se formasse neste domingo (24). A notícia boa é que o ciclone está se movimentando, o que dissipa a força dos ventos no continente. No entanto a Sudec alerta para o perigo do trânsito de embarcações no mar e pede que banhistas evitem a praia durante o período.

Mais informações
O ciclone tropical que se formou está em alto-mar, a 150 quilômetros do município baiano de Porto Seguro e não deve passar pelo continente. De acordo com Paulo Luz, superintendente da Sudec, a atividade climática se movimenta lentamente em direção ao norte do Espírito Santo. Apesar da boa notícia, o sinal alerta para atividades marítimas continua valendo, advertiu Luz. “Há risco para qualquer tipo de embarcação no mar enquanto o ciclone estiver vigente”, falou.

O maior perigo causado pelo fenômeno climático é a formação de grandes ondas, que podem chegar até a 4 metros de altura. A recomendação neste caso é para que a população evite o mar em municípios como Nova Viçosa, Mucuri e outras cidades do Litoral Sul da Bahia até segunda-feira (25). “Vamos alertar para que a Defesa Civil de cada município tenha atenção e alerte para que ninguém vá para o mar neste período”, falou Luz. A velocidade dos ventos também deve continuar alta até segunda-feira, acompanhada de chuvas pelo estado. Com informações do Bahia Notícias e do Correio 24h.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

1 Comentário Sinta-se livre para participar desta conversa.

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.