Chapada: Exposição fotográfica ‘4×4’ segue até maio no município de Lençóis; veja programação

Postado em abr 11 2019 - 3:36pm por Jornal da Chapada

Os fotógrafos Alfredo Portugal, Açony Santos, Túlio Saraiva e Lu Puiggrós, expõem suas fotografias, que além de transitar em distintas realidades, nos trazem uma carga de sentimentos | FOTO: Montagem do JC/Divulgação |

O município de Lençóis, na Chapada Diamantina, receberá a partir do dia 16 de abril, às 20h, a exposição fotográfica ‘4×4’, sob a curadoria de Leo Resende. Serão expostas 16 fotografias no tamanho A3, de 30x42cm, que estarão disponíveis para venda. A inauguração contará com a presença da Cervejaria Artesanal Chapada e é uma realização da Curadoria Tattoo Bar, em parceria com o Café do Mato. A galeria fica na Avenida Sete de setembro, 19, Centro Histórico de Lençóis.

A visitação pode ser feita de terça a sábado, das 16h às 22h, encerrando no dia 4 de maio, um sábado. Essa proposta da exposição ‘4×4’, é tentar reunir olhares e sentimentos diversos, que materializados na imagem, carregam suas histórias, anseios, desejos e a força inconsciente à serviço da Arte. Nesta primeira edição, os fotógrafos Alfredo Portugal, Açony Santos, Túlio Saraiva e Lu Puiggrós, dispõem suas fotografias, que além de transitar em distintas realidades, nos trazem uma carga de sentimentos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Todos os trabalhos expostos foram feitos dentro da Chapada Diamantina, onde cada fotógrafo tem a liberdade de exercer o fotografar da maneira que melhor lhe couber, com respeito e cuidado. “Após alguns anos vivendo, fotografando, estudando outros registros e diversas imagens do Parque Nacional da Chapada Diamantina, uma faísca numa noite escura fez iluminar uma ideia, e assim, de forma natural, as conexões foram surgindo. Passei a observar o registro de outros fotógrafos que também vivem e captam através de suas lentes a grandiosidade deste lugar”, disse Leo sobre o projeto.

Para ele, cada um traz o seu olhar, com seu interesse pessoal, na função de registrar àquilo que toca, e tentar fazer o outro sentir ao ver as imagens. “São registros peculiares, de extrema beleza e sentido, onde no decorrer do processo, dividimos experiências e aprendizados”, contou. Jornal da Chapada com informações de assessoria.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.