Movimentos sociais e populares vão com Lucinha e Dani para as presidências do PT na Bahia e em Salvador

Postado em ago 13 2019 - 2:38pm por Jornal da Chapada

Lucinha do MST e Dani Ferreira disputam a presidência do PT da Bahia e de Salvador, respectivamente | FOTO: Jonas Santos |

Os lançamentos das candidaturas de Vera Lúcia Barbosa, a ‘Lucinha do MST’, e de Dani Ferreira, para as presidências do PT da Bahia e de Salvador foram marcadas por debate político sobre a conjuntura nacional e pelo fortalecimento e renovação da sigla. Na última segunda-feira (12), movimentos sociais de luta pela terra e por direitos das mulheres, dos LGBTIQ+, dos povos negro e originários e de sindicatos de trabalhadores rurais e urbanos engrossaram as trincheiras do Processo de Eleição Direta (PED) e reafirmaram o apoio às candidaturas da tendência Esquerda Popular Socialista (EPS). O deputado federal Valmir Assunção (PT-BA), representante do MST da Bahia no Congresso Nacional, frisou a importância dos debates em torno da disputa interna do partido.

“É de fundamental importância que tenhamos um amplo debate com os militantes e com os movimentos sociais e sindicais. Sobretudo, por causa do momento em que vivemos. O governo federal, sob o comando de Bolsonaro, tem retirado direitos dos trabalhadores e tentado criminalizar o partido e os movimentos de luta por melhorias em diferentes frentes. Lucinha e Dani representam a força da mulher negra e o PT precisa de novos quadros para o seu comando”, aponta Assunção ao lado de dirigentes nacionais do MST como Evanildo Costa e Liu Durães. Para Costa, a luta por direitos trabalhistas e pela retomada da reforma agrária serão focos das futuras presidentes petistas. “Vamos alinhar os debates e ampliar a participação dos militantes neste processo interno”.

Já as candidatas, durante explanação na Casa do Olodum, local onde aconteceu o lançamento, foram unânimes na defesa ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e à democracia. ‘Lucinha do MST’ aponta que “é preciso intensificar as ações nas ruas para aumentar a pressão por Lula livre”. Ela ainda reafirma posição sobre as denúncias contra o ex-presidente. “Todos já sabemos que Lula é inocente e logo estará conosco nas ruas, lutando por direitos dos trabalhadores, ouvindo os anseios do povo e firme para retornar à presidência do Brasil”. Para Dani Ferreira, o processo interno do PT também envolve a disputa pela prefeitura de Salvador. “Vamos criar meios para que o partido tenha candidatura própria na capital e que possa, enfim, chegar a comandar a primeira capital do Brasil”.

Participaram do lançamento das candidaturas de Lucinha do MST (estadual) e de Dani Ferreira (municipal) representantes de setores da cultura como Tonho Matéria, Negra Jhô, Matilde Charles, Lu Santana, Lindinalva de Paula, além de militantes de movimento como Altamira Simões, Dr. Marília Lomanto, Symmy Larrat, Eudes Queiroz, presidente da Cecaf, e membros do Coletivo Quilombo e de Entidades Negras. Dani é apoiada por candidatos a presidentes zonais de 14 regiões em Salvador. ou 14 candidaturas zonais apoiam a candidatura de Dani cidade a maioria são mulheres e todos quadros sindicalistas de movimentos sociais ou de bairro. E a chapa estadual, da qual Lucinha faz parte, tem representantes de mais de 100 cidades da Bahia.

Sobre o Autor

| Bem vindo ao espaço virtual do JORNAL DA CHAPADA |

Deixe Uma Resposta

Você deve ser logando em para postar um comentário.